Brasil inicia Programa de Educação Interprofissional com mais de 6 mil participantes FCM/Santa Casa participa da iniciativa

Compartilhar :

No dia 1º de abril de 2019, o Brasil iniciou o Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde (PET-Saúde), como parte das ações para implementar o plano de Educação Interprofissional em Saúde (EIP), elaborado pelo Ministério da Saúde, Ministério da Educação, Conselho Nacional de Saúde e universidades, em resposta ao chamado da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS / OMS) no ano de 2016.

O PET-Saúde / Interprofissionalidade tem como objetivo utilizar a EIP para promover mudanças nos cursos de graduação da área da saúde, para implementar a integração ensino-serviço-comunidade com foco no sistema de saúde e o desenvolvimento da docência em saúde.

O programa, que está em sua nona edição e tem duração de dois anos, conta com 6.573 participantes, sendo 1.102 professores, 2.063 profissionais de saúde e 3.288 estudantes de diferentes carreiras da área da saúde, os quais recebem bolsa mensal. 120 projetos elaborados por secretarias de saúde e universidades de todas as regiões do país foram contemplados para desenvolver atividades educacionais com foco na EIP.

A maioria dos projetos aprovados já realizou eventos para marcar o início das atividades do programa.

O que é o PET-Saúde
O PET-Saúde é um programa instituído em 2008 pelos Ministérios da Educação e da Saúde do Brasil que possibilita a aprendizagem em serviços de saúde, por meio da formação de grupos tutoriais, envolvendo estudantes, profissionais saúde, professores e usuários dos serviços de saúde, a fim de promover processos educativos mais próximos da realidade do trabalho em saúde.

Das edições anteriores do programa há evidências de que o PET-Saúde constitui uma importante iniciativa para a implementação da EIP. No entanto, é somente nesta edição que o tema da EIP aparece explicitamente em todo o conjunto normativo do programa.

Prevê-se que, nos próximos dois anos, o PET-Saúde / Interprofissionalidade garantirá a sustentabilidade da Educação Interprofissional e da Prática Colaborativa no Brasil, uma vez que os objetivos do programa buscam atuar em todos os níveis organizacionais, alcançando desde políticas de saúde, diretrizes curriculares, projetos pedagógicos, qualificação docente, apoio institucional, a mudanças nas relações profissionais nos serviços de saúde e instituições formadoras, com a expectativa de formar profissionais mais aptos para o trabalho colaborativo e, consequentemente ofertar uma atenção em saúde de qualidade.

Publicado originalmente em https://www.educacioninterprofesional.org/pt/brasil-inicia-programa-de-educacao-interprofissional-com-mais-de-6000-participantes

84 visualizações

Compartilhar :