Evento fortalece parceria entre o Departamento de Morfologia e escola médica americana Professores da Icahn School of Medicine at Mount Sinai vieram ao Brasil para participar do II Building Bridges, organizado pela FCM/Santa Casa de SP

Compartilhar :

Prof. Dr. Jeffrey Laitman: “nós não podemos ensinar os médicos de amanhã com as ferramentas ou a mentalidade de ontem”. Clique na imagem para ver mais fotos do evento

Com o objetivo de promover a excelência da educação e pesquisa médica, além de proporcionar aos seus alunos mais oportunidades de intercâmbio, a Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Santa Casa de SP participa ativamente da Building Bridges – iniciativa internacional que fomenta colaborações e trocas de experiências em ciências anatômicas entre Brasil e Estados Unidos da América.

Para divulgar e expandir a iniciativa no Brasil, a FCM/Santa Casa de SP têm organizado encontros direcionados a estudantes, pesquisadores e educadores, com a presença de docentes da Icahn School of Medicine at Mount Sinai (ISMMS), localizada na cidade de Nova Iorque, que é parceira do projeto.  São eventos destinados à atualização sobre as pesquisas recentes e novas práticas de ensino-aprendizagem em anatomia, que incentivam a discussão dos currículos médicos, a compreensão dos desafios inerentes a cada contexto educacional e a participação dos estudantes por meio de suas organizações acadêmicas.

Em novembro, foi realizada a segunda reunião, sob a coordenação do Departamento de Morfologia e da Liga de Morfologia da FCM/Santa Casa, com o apoio da Comissão Científica da instituição. No dia 12, o II Building Bridges – Medical Education and Anatomical Science – Brasil & USA proporcionou aos estudantes de medicina e de outras ciências médicas o contato com a realidade do ensino de anatomia nos EUA, além da possibilidade de participarem de programas de intercâmbio.

O tema da palestra de formação/atualização foi “Sistema respiratório – anatomia evolutiva e anatomia da criança – o que é importante para a sua vida profissional”, ministrada pela Profa. Dra. Bianca Liquidato, professora assistente do Departamento de Morfologia da FCM/Santa Casa de SP, e pela Profa. Dra. Daniella Franco Curcio, ex-professora assistente do Departamento de Morfologia e atualmente professora de histologia do curso de medicina da Icahn School. O Prof. Dr. Jeffrey T. Laitman, diretor do Centro de Anatomia e Morfologia Funcional da ISMMS, ministrou a palestra central sobre a importância da anatomia e do método de ensino para a formação do profissional de saúde.

Durante a abertura do encontro, o Prof. Dr. José Eduardo Lutaif Dolci, vice-diretor da FCM/Santa Casa de SP, deu boas-vindas a todos os palestrantes e destacou a importância do contato dos estudantes com a realidade do ensino médico em outros países. “Devemos fortalecer as ligas acadêmicas, permitindo que se envolvam cada vez mais nas discussões de temas como os que serão apresentados hoje”.  A Liga de Morfologia da FCM/Santa Casa foi elogiada pela professora Daniella.  “É uma das ligas mais organizadas que já vi aqui. Nossa proposta é criar mais oportunidades aos estudantes, viabilizando fontes de intercâmbio”, anunciou.

O Prof. Dr. Wagner Ricardo Montor também destacou as perspectivas do projeto Building Bridges. “São múltiplas as possibilidades de discussão, pesquisa e intercâmbio”, analisou.  A Profa. Dra. Mirna Duarte Barros, chefe do Departamento de Morfologia da FCM/Santa Casa estimulou os alunos a tirarem suas dúvidas. “Além de aprender sobre anatomia clínica e da criança, o momento é de interação para aqueles que se interessam por intercâmbio e pesquisa”, destacou.

Currículo em consonância com as ferramentas do futuro

Em sua apresentação, o professor Laitman compartilhou a metodologia da ISMMS para o ensino da anatomia, incluindo as alterações feitas no currículo da disciplina e os recursos tecnológicos adotados para um aprendizado com múltiplas abordagens. Ele ressaltou que o mundo está em mudança e isso influi nos modelos educacionais. “Nós não podemos ensinar os médicos de amanhã com as ferramentas ou a mentalidade de ontem”, resumiu, lembrando que o currículo deve manter-se vivo, sempre mudando para englobar novas formas de ensino e de visualização da anatomia.

“Hoje, temos a benção das novas técnicas e tecnologias, que são empregadas em diferentes ambientes”, afirmou Laitman, citando os laboratórios utilizados para dissecação de cadáveres, ultrassom e ecocardiologia, histologia, embriologia clínica, entre outros. Em relação aos avanços na visualização das estruturas, o professor enfatizou a laparoscopia, a tomografia computadorizada para reconstrução digital de cadáver, as imagens de ressonância magnética das extremidades e a computação gráfica 3D, a qual é empregada, na ISMMS, para visualizações dos nervos cranianos.

O professor explicou que, na sua instituição, o estudo da anatomia é uma experiência de muitos anos, ensinada em vários departamentos, sempre de forma sistêmica . “Vocês não são mecânicos, portanto precisam compreender o corpo humano no seu contexto”, disse à plateia de alunos. Laitman também mencionou as habilidades socioemocionais conquistadas pelos estudantes ao longo do curso, como aprender a trabalhar em equipe. “Gradualmente, nossos alunos entendem que estão em uma família”, finalizou.

I Building Bridges

Em novembro de 2015, o professor Laitman foi o palestrante principal em três eventos no Brasil: na FCM/Santa Casa de SP, na Universidade de São Paulo (USP) de Ribeirão Preto e na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)/Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio).

Na FCM/Santa Casa de SP, o I Building Bridges Medical Education & Anatomical Sciences – Brazil & USA aconteceu no dia 7 de novembro, com palestras e painéis de discussão sobre as inovações no ensino de anatomia e intercâmbio institucional.

Saiba mais:

Building Bridges Between Brazil and the US: Anatomical Sciences and Medical Education

Icahn School of Medicine at Mount Sinai

141 visualizações

Compartilhar :