Diretora da Fonoaudiologia da FCM/Santa Casa participa da Conferência Nacional de Alfabetização Baseada em Evidências Professora integra o Painel de Especialistas de Alfabetização

Compartilhar :

A Profa. Dra. Ana Luiza Navas (à esq. na foto), diretora do curso de Fonoaudiologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, participou da Conferência Nacional de Alfabetização Baseada em Evidências (Conabe), que ocorreu de 22 a 25 de outubro/2019, em Brasília, DF.

A primeira dama Michele Bolsonaro (segunda da esq. para dir, na foto) prestigiou o evento por causa de seu interesse na Alfabetização de Surdos que fazem uso da LIBRAS.

A professora Ana Luiza integra o Painel de Especialistas de Alfabetização, que atuará como um comitê científico para a Secretaria de Alfabetização do Ministério da Educação

O tem do evento é “A Política Nacional de Alfabetização e o estado da arte das pesquisas sobre alfabetização, literacia e numeracia”.

Os objetivos específicos do Conabe 2019 são:

– apresentar e debater o estado da arte das pesquisas sobre alfabetização, literacia e numeracia;

– possibilitar a criação de um Relatório Nacional de Alfabetização Baseada em Evidências (Renabe), que exponha o estado da arte das pesquisas sobre alfabetização, literacia e numeracia;

– promover a divulgação do conhecimento científico mais atualizado sobre alfabetização, literacia e numeracia; e

– propor recomendações para a melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem da literacia e da numeracia, e propor estratégias para seu cumprimento.

De acordo com a portaria publicada no DOU, o tema central da Conabe 2019 será dividido nos seguintes eixos temáticos:

– ciências cognitivas e pesquisas translacionais em alfabetização;

– aprendizagem e desenvolvimento da leitura e da escrita;

– bases neurobiológicas da aprendizagem da leitura e da escrita;

– autorregulação comportamental, cognitiva, emocional e motivacional no processo de alfabetização;

– dificuldades e distúrbios da leitura e da escrita e desafios na alfabetização em diferentes contextos;

– planejamento e orientações curriculares para o ensino de literacia e numeracia;

– abordagens e práticas de ensino da leitura e da escrita;- numeracia e ensino de matemática básica;

– formação e desenvolvimento profissional de professores; e

– avaliação e monitoramento da aprendizagem de leitura, escrita e matemática básica.

Na Conabe, a Secretaria de Alfabetização (Sealf), deverá planejar, coordenar, supervisionar e promover a realização, observando os aspectos técnicos, científicos e administrativos.

Para o secretário de Alfabetização do Ministério da Educação (MEC), Carlos Nadalim, presidente da Conabe 2019, a Conferência “tem como objetivo alinhar a estratégia do Ministério da Educação do Brasil àquelas de autoridades educacionais de países como o Reino Unido, com a Estratégia Nacional de Leitura, de 1998; os EUA, com o Painel Nacional da Leitura, de 2000; a França, com o Observatório Nacional da Leitura, de 1998”.

O Painel com 12 especialistas, de notório saber nas áreas de alfabetização, literacia ou numeracia, no âmbito das ciências cognitivas, vai elaborar o Relatório Nacional de Alfabetização Baseada em Evidências (Renabe), que terá como atribuições:

conduzir, organizar e participar dos debates científicos da Conferência;

coletar e analisar dados científicos a respeito de alfabetização, de literacia e de numeracia, com o objetivo de apresentar o estado da arte das pesquisas;

analisar práticas pedagógicas, materiais didáticos, orientações curriculares e avaliações relativos à alfabetização, literacia e numeracia, nos contextos brasileiro e mundial, produzindo recomendações com base nas evidências de pesquisas;

apresentar recomendações para melhorar a formação inicial e continuada de professores e de suas práticas no âmbito da alfabetização, da literacia e da numeracia.

Mais informações aqui.

 

116 visualizações

Compartilhar :