Luta por direitos iguais

Compartilhar :

Segunda mulher a ser nomeada para Suprema Corte dos EUA, Ruth Bader Ginsburg, mais conhecida como RBG, nascida em 1933, foi indicada para o cargo pelo Presidente Bill Clinton e empossada em 1993. Entre 2006 e 2009, foi a única mulher num ambiente machista e conservador.

Suas posições liberais e geralmente discordantes da maioria dos colegas da casa lhe deram ampla visibilidade, principalmente pelas suas lutas a favor da igualdade de direitos entre os gêneros, pela defesa do aborto e pela interpretação da Constituição de uma maneira menos literal e mais adequada ao mundo contemporâneo.

Tornou-se uma celebridade com a criação do Tumblr “Notória R.B.G.” e de um meme comparando-a ao rapper The Notorious B.I.G.. Surgiu assim o best-seller ‘Notorious RBG: The Life and Times of Ruth Bader Ginsburg’. Sua imagem inspirou fantasias de Halloween, tatuagens, camisetas, canecas de café e um livro para colorir.

O documentário ‘RBG’, dirigido e produzido por Betsy West e Julie Cohen, conta essa história. Indicado ao Oscar no gênero, equilibra a parte jurídica com a vida pessoal da biografada e a sua transformação em ícone pop. O resultado é indispensável para conhecer a luta pelas mulheres por diretos iguais nos EUA.

15 visualizações

Oscar D’Ambrosio é jornalista pela USP, mestre em Artes Visuais pela Unesp, graduado em Letras (Português e Inglês) e doutor em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Compartilhar :