Professor da FCM/Santa Casa fala sobre Câncer de Próstata em evento em Brasília Roni de Carvalho Fernandes apresentou o tema para parlamentares e representantes governamentais

Compartilhar :

Prof. Roni Fernandes: “homens substituem consulta ao médico por pesquisa na Internet”

Nesta terça-feira, 19/11/2019, data em que é comemorado o Dia Internacional do Homem, o urologista e cirurgião geral Roni de Carvalho Fernandes, professor assistente da FCM/Santa Casa de São Paulo, palestrou em evento que reuniu, em Brasília, parlamentares e representantes do Ministério da Saúde, da Agência Nacional de Saúde, de secretarias de saúde e organizações não governamentais.

O “V Fórum Ser homem – Discutindo Políticas Públicas para uma Linha de Cuidados para a Saúde do Homem”, organizado pelo Instituto Lado a Lado pela Vida e pela Organização Pan Americana da Saúde (OPAS), congregou médicos de diferentes especialidades para apresentarem um panorama da saúde da população masculina e, assim, estimularem o debate sobre medidas eficazes de prevenção, promoção de saúde e tratamentos.

As análises usaram, entre outros dados, os resultados da pesquisa “Um Novo Olhar para a Saúde do Homem”, realizada pelo Instituto Lado a Lado pela Vida em parceria com a Revista Saúde e a área de inteligência de mercado do grupo Abril. Foram entrevistados 2405 brasileiros de todas as regiões do país sobre sua percepção em relação à própria saúde.

Entre as diversas reflexões possíveis a partir dos dados obtidos, está o fato de a maioria dos entrevistados saber o que é preciso fazer para ter qualidade de vida, mas, mesmo assim, não aplicar os conhecimentos no dia a dia.  Além disso, de acordo com a pesquisa, 37% dos entrevistados com até 39 anos e 20% daqueles com 40 anos ou mais admitem ir ao médico somente quando se sentem mal. Para aqueles que dependem do Sistema Único de Saúde, estes números sobem para, respectivamente, 47% e 28%.

As barreiras que o homem impõe para cuidar da saúde permearam as apresentações dos especialistas. O professor Fernandes destacou que 39% não vão regularmente ao médico, apesar de manifestarem preocupações com câncer, invalidez e morte, entre outros medos. “A pesquisa na Internet substituiu a consulta para 23% dos entrevistados. Eles acessam uma grande quantidade de informações que não são necessariamente as corretas ou indicadas para a sua situação”, alertou. O urologista sugeriu que os médicos estejam mais presentes nos meios digitais, citando o exemplo das ações bem-sucedidas do Instituto Lado a Lado pela Vida, da Sociedade Brasileira de Urologia e do Ministério da Saúde.

A apresentação de Fernandes focou o Câncer de Próstata, cuja campanha de conscientização sobre a importância do diagnóstico precoce acontece durante este mês, o Novembro Azul. O médico explicou o que é a glândula; qual a prevalência e incidência da doença; suas causas e populações de risco; formas de diagnóstico e impacto social, pessoal e familiar durante o tratamento.

Saiba mais:

Vídeo do evento, transmitido ao vivo pelo Facebook:

Veja também:

Estudantes do Curso de Medicina participam de capacitação para a Campanha Novembro Azul

Alunos de Medicina orientam pacientes da Santa Casa sobre o Câncer de Próstata

 

45 visualizações

Vanessa Krunfli Haddad

Compartilhar :