Potencial de liderança em médicos Artigo aponta áreas de necessidade de aprimoramento

Compartilhar :

O artigo ‘Potencial de liderança em médicos de um hospital público de ensino na cidade de São Paulo’, de Alexandre Fioranelli, Charles Schmidt, Valter Castelli Júnior e Luiz Arnaldo Szutan, da Faculdade de Ciências Médicas, Santa Casa de São Paulo, São Paulo, SP, e Nelson Wolosker e Dafne Braga Diamante Leiderman, do Hospital Israelita Albert Einstein, São Paulo, SP, foi publicado em Einstein, publicação oficial de divulgação científica do Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein

O objetivo foi avaliar o potencial de liderança de médicos ativos de um hospital público na cidade de São Paulo.

Concluiu-se que os médicos avaliados apresentaram alto potencial de liderança em um quarto dos casos, necessitando aprimoramento nas áreas de desempenhos, como relacionamento interpessoal, resolução de problemas, tomada de decisão, organização pessoal e administração do tempo.

O estudo piloto descritivo selecionou aleatoriamente 40 médicos assistentes e residentes para receberem o link com convite eletrônico da empresa Caliper Estratégias Humanas do Brasil.

Aos que o aceitaram, foi encaminhado o link para preenchimento de avaliação de personalidade focada no trabalho, composta por 112 alternativas relativas a 21 domínios de 4 áreas de desempenho. De acordo com Questionário Perfil Caliper, as medidas ipsativas expressas em percentual são distribuídas em uma escala do tipo Likert, e são determinadas três categorias em relação às tendências comportamentais no trabalho: necessidade de aprimoramento, potencial moderado e alto potencial.

A taxa de adesão dos médicos convidados ao estudo foi de 47,5% (19 médicos). No domínio liderança, a necessidade de aprimoramento ultrapassou 30% dos médicos avaliados. No relacionamento interpessoal, apenas 18,4% dos médicos assistentes necessitavam de aprimoramento e, no grupo dos médicos residentes, 37% necessitavam aprimoramento.

Para resolução de problemas e tomada de decisões, as percentagens de necessidade de aprimoramento foram semelhantes (12,6% versus 14%). Na avaliação da organização pessoal e da administração do tempo, obtivemos percentagens semelhantes entre médicos assistentes e residentes, com necessidade de aprimoramento (14% nos dois grupos) e alto potencial nestas áreas (18,4% e 20% para médicos assistentes e residentes, respectivamente).

Acesse o artigo diretamente: https://journal.einstein.br/pt-br/article/potencial-de-lideranca-em-medicos-de-um-hospital-publico-de-ensino-na-cidade-de-sao-paulo/

155 visualizações

Compartilhar :