Projeto Retaguarda do Aprender, da FCM/Santa Casa SP, recebe 1°lugar no Prêmio Dr. Cidadão 2019 Associação Paulista de Medicina concede o prêmio

Compartilhar :

O Projeto Retaguarda do Aprender, da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP), coordenado por Lucas Maschietto Boff, aluno do Curso de Medicina, obteve o 1°lugar no Prêmio Dr. Cidadão 2019, concedido pela Associação Paulista de Medicina.

Lucas, que integra a Liga Acadêmica InovaSanta, coordenada pelo professor Irineu Massaia, recebeu a láurea dia 1º/11/2019. “Estavam inscritos 37 projetos incríveis e emocionantes feitos por médicos e estudantes de Medicina de todo o Estado de São Paulo. Foi uma surpresa sem tamanho para mim saber que o Retaguarda do Aprender conquistou o 1° lugar”, comentou.

O projeto, que já recebeu até uma carta escrita pela diretora executiva da Fundação Stephen Hawking de Londres (Inglaterra), elogiando e apoiando as atividades realizadas, consiste na realização de atividades educacionais para os pacientes crônicos internados na Retaguarda Infantil – daí o nome “Retaguarda do Aprender”.

Os estudantes envolvidos são: Lucas Maschietto Boff; Carolina Martins de Souza; Dante Alexandre Vagnotti Filho; Elizabeth Suemi Miyashiro; Ester Su Jung Yi; Felipe Carvalho Junqueira Zacharias; Gabriel Barbugian Lanzuolo; Giovanna Mennitti Shimoda; Helena de Souza Beserra Silva; Iago Correa Bertoco; Juan Guilherme de Toledo Simões; Marcella de Souza Dias Ganme; Maria Carolina Gugliotti Carillo; Newton Soares de Sá Neves; Renata Silva Freire Alvarenga; Tamara Yamamoto; Luana Stanganelli; Julia Zacanini Biancalana; Marcela Pavani; Giovanna Leoneli; Julia Bertazzo; e Vinicius Alves de Andrade.

O projeto, vinculado ao programa de extensão Santa Maluquice da instituição, tem como objetivo a sua ampliação para atender outras crianças internadas. “Após o sucesso do projeto com o paciente Lucas, que se tornou o primeiro paciente da classe hospitalar a fazer a prova do ENCCEJA e conseguir o certificado de conclusão do Ensino Fundamental, o nosso objetivo era focar as atividades para a paciente Tainá, que também possui uma distrofia muscular, ajudando na sua alfabetização, com a participação conjunta dos estudantes de Fonoaudiologia, mas ela foi transferida do Hospital para Santa Casa para outra instituição. Agora estamos pensando em redirecionar o projeto para ações de curta duração de pacientes internados de modo a que não parem de estudar enquanto estiverem sob tratamento médico”, acrescentou o futuro médico Lucas.

“O aprendizado desses 2 anos de projeto foi surreal. Aprendi, entre tantas coisas, a importância dos cuidados paliativos na medicina e a necessidade de haver mais professores nos hospitais para garantir o direito à educação para crianças que não podem frequentar uma escola regular por causa de suas doenças”, disse.

“A ideia surgiu ano passado, quando o paciente Lucas Gabriel Barbosa dos Santos, internado já há 18 anos por causa da doença de Pompe, me disse que seu sonho era ser astrofísico, e que seu ídolo era o Stephen Hawking. Fui atrás de amigos que se voluntariaram a serem seus professores, e demos aulas diárias de 1h30 para ele durante quatro meses até a prova, passando o conteúdo do Ensino Fundamental”, conta Lucas Maschietto Boff, fundador do Retaguarda do Aprender e estudante do terceiro ano de Medicina da FCMSCSP.

O estudante agradece a todas as pessoas envolvidas no projeto: “O apoio da diretoria da Pediatria da Santa Casa, do Santa Maluquice e dos alunos da faculdade que atuam como professores é fundamental. E as repercussões do projeto são enormes, pois o paciente Lucas, falecido em 1/7/2019, é um exemplo de superação para crianças com deficiência e para a comunidade dos portadores da Doença de Pompe de todo o Brasil e do mundo.”

O projeto, primeiro lugar na categoria Acadêmicos de Medicina, foi iniciado em abril de 2018 e recebeu R$ 7.500,00. As atividades educacionais voltadas a pacientes com doenças crônicas internados na Pediatria da Santa Casa de São Paulo incluem estudantes de Medicina e de Fonoaudiologia da

“Quando Lucas passou, fiquei mais feliz por ele do quando passei na Faculdade de Medicina, e a iniciativa tomou uma proporção que jamais imaginava. O que surgiu numa conversa para necessidade de um paciente hoje está em expansão para outras crianças. Sempre tive como propósito ajudar crianças com deficiência, porque a doença não pode ser um empecilho para alcançar seus sonhos”, diz Lucas.

Entre seus agradecimentos, o acadêmico inclui:

Aos alunos desse projeto e meus amigos eternos, Lucas Barbosa Dos Santos e Tainá Neves Pereira da Silva. Vocês dois foram as razões para tudo o que aconteceu.

Aos meu amigos e estudantes de Medicina e Fonoaudiologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo envolvidos no Retaguarda do Aprender e que se dedicaram ao máximo em serem seus professores. Vocês fizeram a diferença.

Ao Santa Maluquice, à profa. Ana Luiza Navas e à diretoria da Pediatria da Santa Casa de SP, Dra. Flavia Almeida, Dr. Cid, Dr. Marco Aurelio Safadi, muito obrigado pelo apoio fundamental.

Ao Valdir Cimino e a todos da Associação Viva e Deixe Viver. Muito, mas muito obrigado pela criação do abaixo-assinado www.change.org/p/queremos-mais-professores-dando-aula-nos-h…. que já está com 122 mil assinaturas.

ENCCEJA
O Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (ENCCEJA) é realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). É destinado aos jovens e adultos residentes no Brasil e no exterior que não tiveram oportunidade de concluir seus estudos na idade apropriada, fornecendo certificados de conclusão do Ensino Fundamental e Médio. Foi criado em 2002, tendo anualmente milhões de candidatos realizando a prova. No edital da prova de 2018, houve 1,6 milhão de inscritos, mas não estava prevista o atendimento aos candidatos da classe hospitalar. A inscrição do paciente Lucas Gabriel Barbosa dos Santos foi analisada por uma comissão especial e aprovada.

Programa Santa Maluquice
O programa Santa Maluquice consiste em uma atividade extracurricular universitária, vinculada ao Departamento de Pediatria e Puericultura da FCMSCSP. Influenciada pelos ideais e princípios dos “Doutores da Alegria”, organização dedicada a levar alegria a crianças hospitalizadas, o projeto conta também com a participação dos alunos dos cursos de Graduação em Medicina, Enfermagem e Fonoaudiologia da Faculdade.

408 visualizações

Compartilhar :