Semana da Enfermagem – Comemoração ao Dia do Enfermeiro Tema foi "Os desafios da Enfermagem para uma prática com equidade"

Compartilhar :

O evento Semana da Enfermagem – Comemoração ao Dia do Enfermeiro, com o tema “Os desafios da Enfermagem para uma prática com equidade”, foi realizado dia 8 de maio de 2019 na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP), com a presença de alunos e professores do Curso de Graduação em Enfermagem da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Acesse Fotos do evento.

Na abertura, a Profa. Dra. Maria do Carmo Querido Avelar, diretora do Curso de Enfermagem da FCMSCSP, que ressaltou a importância do tema central e dos assuntos a serem discutidos pelos profissionais convidados para ministrar as quatro palestras do evento, que contou ainda com exposição de pôsteres das enfermeiras.

“Apice On – Projeto de Aprimoramento e Inovação no Cuidado e Ensino em Obstetrícia e Neonatologia” foi o tema da palestra da Me. Fabiana Swain Muller. Enfermeira Obstetra, ela explicou como a iniciativa do Ministério da Saúde propõe a qualificação nos campos de atenção/cuidado ao parto e nascimento; planejamento reprodutivo pós-parto e pós-aborto; atenção às mulheres em situações de violência sexual, de abortamento e aborto legal; em hospitais de ensino, universitários e/ou que atuam como unidade auxiliar de ensino, no âmbito da Rede Cegonha. “O propósito é ampliar o alcance de atuação dos hospitais na rede SUS e também reformular e/ou aprimorar processos de trabalho e fluxos para adequação de acesso, cobertura e qualidade do cuidado”, disse.

Cibele Gonçalves Corrêa, Enfermeira Obstetra da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (ISCMSP), desenvolveu o tema “Implantação, Desenvolvimento, Cenário atual e perspectivas do Projeto / ISCMSP”. “Entre nossas principais ações no Hospital da ISCMSP, estão aumentar o vínculo materno-fetal e padronizar práticas da assistência ao parto normal”, comentou.

“Desafios do cuidado à criança/adolescente com equidade” foi a palestra ministrada pelo Prof. Dr. Alfredo Almeida Pina de Oliveira. Ele enfocou a questão ressaltando a importância de estimular boas práticas de respeito a diferenças para atingir a igualdade. “Inequidades sociais matam e adoecem. É preciso trabalhar para assegurar procuras adequadas pelos serviços de saúde, levando em conta fatores como proximidade e disponibilidade, em busca de uma ampliação do diálogo entre o sistema de saúde e os adolescentes, principalmente em temas como relacionamentos, sexualidade, futuro e trabalho e projetos de vida”, comentou.

O enfermeiro Alberto Alves Fernandes, Gerente de Enfermagem e Práticas Assistenciais do Hospital de Transição Althea, falou sobre os Hospitais de Transição, que promovem um cuidado interdisciplinar especializado para pacientes em reabilitações e crônicos. “Esses pacientes têm necessidades específicas e precisam de atendimento individualizado, com uma equipe especializada”, disse. “A comunicação efetiva a equipe médica, a família, o paciente e o cuidador é essencial, na perspectiva de que o Hospital de Transição não é um asilo ou um Hospital de Longa permanência. Trata-se de um novo conceito de atendimento, com ausência de legislação específica, mas imenso potencial.”

Integraram a Comissão Organizadora do evento: Profa. Dra. Adriana Maria da Silva Felix, Profa. Dra. Gislaine Eiko Kuahara Camiá, Profa. Dra. Maria Ângela Reppetto, Profa. Dra. Maria do Carmo Querido Avelar, Profa. Dra. Maria Lúcia Sousa Alves Costa, Profa. Ms. Rosemeire dos Santos Vieira e Profa. Dra. Samara Macedo Cordeiro.

 

 

 

168 visualizações

Compartilhar :