O que escolher: uma segunda graduação ou fazer uma especialização?

Diante de um mercado de trabalho cada vez mais competitivo e exigente, continuar aprendendo é essencial.

No entanto, na hora de escolher o que fazer, sempre surge uma dúvida: começar uma segunda graduação ou investir em uma especialização. 

A verdade é que cada uma dessas opções tem seus prós e contras. 

O melhor caminho é avaliar o que faz mais sentido para você e para os seus objetivos de carreira.

Complicado?! Calma que a gente te ajuda! Neste conteúdo você conhecerá quais são as vantagens e desvantagens de uma de uma segunda graduação e também de uma especialização.

Ao final, ainda saberá quais critérios você deve levar em consideração para tomar uma decisão acertada. Acompanhe!

Quais são as vantagens de uma segunda graduação?

Existem diversos motivos para não parar de estudar, por exemplo, destaque profissional e atender as necessidades de um mercado de trabalho mais exigente. Uma das formas de alcançar isso é por meio de uma segunda graduação.

Mas por que fazer uma segunda graduação? Conheça a seguir algumas vantagens.

Agregar valor a sua carreira atual

Uma segunda faculdade pode agregar valor à sua carreira atual. Principalmente, se optar por um curso correlato. Isso porque você poderá unir conhecimentos que permitem agregar mais valor ao seu trabalho.

Por exemplo, muitas pessoas que fazem graduação de Fisioterapia podem se interessar pela graduação de Terapia Ocupacional. Assim, pode aplicar seus conhecimentos como fisioterapeutas no processo de reabilitação em idosos – uma das áreas da Terapia Ocupacional.

Outra questão interessante quando se opta por fazer uma segunda graduação com um curso correlato é a possibilidade de aproveitar as disciplinas que elas têm em comum. Dessa forma, o tempo de duração da segunda faculdade pode diminuir. Com isso, diminuir os custos gerais. 

Mudar completamente de área

Com uma segunda graduação você também pode ingressar numa carreira totalmente diferente da anterior. Isso é especialmente interessante quando o profissional não se identifica mais com sua área de atuação atual e está ansiando por uma mudança radical.

Mais um ponto positivo em relação a uma segunda graduação diferente da atuação é a possibilidade de desenvolver habilidades multidisciplinares. Assim, você se abre para novas oportunidades no mercado de trabalho.

E as desvantagens de uma segunda graduação?

Uma segunda graduação pode demandar muito tempo para ser concluída e, consequentemente, os gastos serão bem maiores do que se você optar por uma especialização. Por isso, é muito importante ponderar antes de tomar uma decisão.

Além disso, a segunda graduação exige tanto esforço quanto a primeira, o que pode ser um desafio para o profissional que já está inserido no mercado de trabalho. Portanto, é preciso avaliar se você quer continuar conciliando a faculdade e o trabalho por mais cinco anos.

Quais são as vantagens de fazer uma especialização?

Depois de conhecer algumas vantagens e desvantagens de fazer uma segunda graduação, veja agora quais são os prós e contras de optar por uma especialização. 

Mais oportunidades dentro da área de atuação

Diferentemente da segunda graduação, o objetivo principal de uma especialização é aumentar a qualificação do profissional na área em que ele atua. Assim, ter um diferencial para conquistar uma promoção ou encontrar melhores oportunidades de trabalho. 

Inclusive, algumas empresas bonificam os colaboradores que possuem uma pós-graduação. Isso porque as organizações reconhecem que o profissional passa a ser especialista no assunto.

Mais possibilidades dentro da carreira

A especialização também permite buscar novas áreas dentro da sua área de atuação. Por exemplo, um enfermeiro pode fazer tanto uma especialização em geriatria quanto em gerontologia. Assim, pode atuar em diversas frentes dentro de um mesmo segmento – a saúde do idoso.

Além disso, a pós-graduação também pode ser realizada por quem quer atuar na área acadêmica, seja como professor universitário ou como pesquisadores. Para isso, é necessário realizar a pós-graduação do tipo stricto sensu, isto é, mestrado ou doutorado.

Menor investimento de tempo e de dinheiro

Quando comparada com uma segunda graduação, as especializações levam menos tempo. Assim, para quem quer se atualizar em pouco tempo, essa pode ser a melhor escolha. 

Como resultado, o valor do curso também é menor e, portanto, mais acessível. Algumas instituições oferecem, inclusive, bolsa de estudos.

E as desvantagens de fazer uma especialização?

Em contrapartida, a especialização não oferece uma visão generalista.

Ou seja, se você se especializar em geriatria, por exemplo, ficará mais limitado em trabalhar com idoso, excluindo, assim, outros públicos. Além disso, só poderá atuar como enfermeiro. 

Caso fizesse uma segunda graduação, como a de medicina, poderia aproveitar outras oportunidades na área da saúde.

Afinal, qual escolher: uma segunda graduação ou uma especialização?

Não existe resposta certa ou errada, mas sim aquela que melhor atenda aos seus interesses, Para isso, é importante considerar alguns fatores que podem ajudá-lo a tomar uma decisão. 

Tempo

Como você viu, uma segunda graduação é mais demorada do que uma especialização. Afinal, uma graduação pode levar até 5 anos, enquanto uma especialização tem duração média de 2 anos. 

Portanto, avalie quais são os seus planos profissionais em curto, médio e longo prazo e qual a sua urgência para concluir o seu estudo.

Custos

Também é essencial considerar os cursos envolvidos em cada tipo de estudo. Afinal, quanto mais tempo, mais caro pode ser. 

No entanto, os custos podem abranger outros fatores, tais como modalidade de ensino (presencial ou online) e deslocamento. 

Demandas do mercado

Mais um fator a ser considerado durante a sua escolha são as demandas do mercado, pois elas podem apontar quais são áreas da saúde que estão mais em alta ou em baixo. 

Assim indicar, onde haverá maiores oportunidades de emprego, caso fizesse uma segunda graduação ou especialização.

Seus objetivos 

Não menos importante, seus objetivos também devem ser levados em consideração. 

Afinal, de nada adianta fazer uma segunda graduação ou pós-graduação só porque o mercado apresenta carências em determinadas áreas. 

Como decidir entre as opções?

Você precisa considerar o que espera da sua carreira. Por exemplo, se o seu objetivo é mudar de área, fazer uma segunda graduação pode ser mais interessante. No entanto, se deseja crescer na carreira visando maiores ganhos, a especialização pode ser mais vantajosa para você.

Ao longo deste artigo você conferiu os pontos positivos e negativos de fazer uma segunda graduação e uma especialização. E, também, alguns fatores importantes que deve considerar ao fazer sua escolha entre um e outro. 

Esperamos que este conteúdo tenha ajudado!

Se você decidiu e está pronto para começar sua segunda graduação ou sua especialização conheça as opções oferecidas pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCM Santa Casa). Temos cursos presenciais e EAD em diversas áreas. Venha conhecer!

Confira também: Pós-graduação Lato Sensu – Presencial