Câncer de mama: quais os tipos, prevenção, tratamento e mais informações

O câncer de mama é subdividido em tipos.

Quando tocamos nesse assunto, é sempre relevante lembrar sobre a importância da saúde da mulher, a realização de exames preventivos e o incentivo a um diagnóstico precoce. 

Lembramos que homens também podem ser acometidos por essa doença, mas os casos são mais raros.

Continue a leitura e conheça os tipos mais frequentes de câncer de mama. 

Os 5 tipos de câncer de mama

O câncer leva à multiplicação fora do normal de células em algumas regiões do corpo, como na mama. Isso faz com que surja um tumor na região com algumas especificidades. 

Conheça abaixo os 5 tipos desse câncer mais comuns. 

Câncer de mama invasivo

O câncer de mama invasivo se espalha para outras partes do corpo. 

Um dos tipos é o carcinoma ductal invasivo, quando há um desenvolvimento do tumor no interior do ducto mamário. 

Nele, rompem-se as paredes, indo para o tecido adiposo dos seios. Nesse ponto, as células cancerígenas podem deslocar-se para outras áreas do corpo por meio do sangue ou sistema linfático.

Com o carcinoma lobular invasivo, o processo é o mesmo, mas esse tipo tem o seu desenvolvimento realizado nos lóbulos mamários.

Carcinoma ductal in situ

Também conhecido como câncer não invasivo, esse tipo é responsável por 20% dos casos. 

É um tumor maligno, mas não realiza metástase, ou seja, as células cancerígenas não se espalham pelos tecidos da mama perto do ducto, muito menos para outros órgãos. 

Nesse tipo de câncer de mama, é rara a apresentação de sintomas. E, caso não tenha seu diagnóstico realizado em um tempo adequado, pode virar um tumor invasivo e, assim, acometer outras áreas. 

Câncer de mama inflamatório

Esse tipo é reconhecido por ser um carcinoma ductal invasivo com características incomuns.

Esse câncer deixa a mama distendida, com inchaço e vermelhidão, causados pela obstrução dos vasos linfáticos devido às células cancerígenas. 

Câncer de mama triplo negativo

Nesse câncer, os tumores não fabricam uma proteína específica (HER2) e tampouco possuem receptores de hormônios sexuais femininos, como o estrogênio, por exemplo. 

Isso faz com que o diagnóstico seja complicado, bem como o tratamento hormonal.

É um dos tipos mais agressivos.

O triplo negativo pode se espalhar pelas demais células de forma rápida. Além disso, a chance de retorno é alta. 

Doença de Paget

A doença de Paget é um câncer de mama raro, associando-se com carcinomas de tipo invasivo.

Os locais-alvo são o mamilo e a aréola do seio, acometendo, geralmente, apenas um.

Entre os sintomas estão: coceira local, vermelhidão, descamação, queimação e até mesmo a inversão do mamilo.

O que aumenta o risco e como prevenir o câncer de mama?

O câncer de mama não possui apenas uma única causa.

Alguns fatores que aumentam o risco são:

  • idade (após os 50 anos);
  • obesidade e sobrepeso;
  • inatividade física;
  • consumo de bebida alcoólica;
  • tabagismo.

Como prevenção, algumas práticas são recomendadas, por exemplo:

  • atividades físicas;
  • peso corporal adequado a sua realidade;
  • evitar consumir bebidas alcoólicas;
  • amamentar o bebê, caso o tenha.

A importância do diagnóstico precoce do câncer de mama

Quanto mais rápido o diagnóstico, maior a chance de cura, já que o câncer de mama ainda não se espalhou para as demais áreas do corpo. A mamografia, ressonância magnética e ultrassonografia são as formas mais usadas para detecção. A confirmação é feita a partir de biópsia. 

Lembramos que o Outubro Rosa é uma campanha de conscientização a respeito da importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama e o câncer de colo do útero.