Mestrado Profissional Saúde Coletiva

Processo Seletivo 2022 - 2º Semestre

CALENDÁRIO:

As inscrições, o processo seletivo e as matrículas ocorrerão de acordo com o calendário:

INSCRIÇÕES E ENTREGA DE DOCUMENTOS: 06/07/2022 a 25/11/2022
PROVA:30/11/2022
ENTREVISTAS: 05 a 09/12/2022
RESULTADO DOS SELECIONADOS: 16/12/2022
MATRÍCULAS:
23 e 24/02/2023
INÍCIO: 03/03/2023
VAGAS :15

DA TAXA DE INSCRIÇÃO E MATRÍCULA:

  • No ato da inscrição, deverá ser paga uma taxa no valor de R$ 100,00 (cem reais).
  • Os candidatos selecionados para matrícula no Programa, terão um custo mensal no valor de R$ 660,00 (seiscentos e sessenta reais).

Sobre o curso

Código CAPES: 33019010012P4

Área de Avaliação CAPES: SAÚDE COLETIVA

Nota da CAPES: Mestrado Profissional – Nota 5

Curso reconhecido de acordo com a Portaria MEC nº 609, de 14/3/2019 – DOU de 18/3/2019.

O Mestrado Profissional em Saúde Coletiva tem como objetivo principal preparar profissionais de saúde pública para a utilização da investigação científica como ferramenta no aprimoramento do trabalho, isto é, como recurso para o desenvolvimento de habilidades e competências requeridas para o melhor desempenho da função pública.

O programa foi constituído buscando estabelecer uma clara distinção entre a formação profissional especializada e o mestrado profissional. Para dar conta desta distinção fundamental entre as duas modalidades de formação, a proposta do programa privilegia
disciplinas e atividades de cunho instrumental e metodológico, evitando disciplinas exclusivamente voltadas para a transmissão de conteúdos técnicos. Outra preocupação presente foi evitar as delimitações estritamente disciplinares.

Público-alvo

O programa está desenhado para profissionais de saúde pública que desempenham funções de direção, vigilância em saúde, avaliação e acompanhamento no âmbito da secretaria estadual ou de secretarias municipais de saúde e demais organizações que atuam em interface com o Sistema Único de Saúde.

Modalidade

Presencial.

Periodicidade

As disciplinas e as atividades do curso ocorrem às quintas-feiras à tarde; às sextas-feiras (manhã e tarde) e, eventualmente, aos sábados.

Duração

Mestrado Profissional: 24 meses.

Créditos para a titulação

Mestrado Profissional: 60 créditos (40 em disciplinas; 20 no Trabalho de Conclusão).

Processo seletivo

O processo seletivo é composto por prova escrita, eliminatória, e entrevista, com apresentação do pré-projeto a uma banca de examinadores, composta por pelo menos dois professores do Departamento de Saúde Coletiva da FCMSCSP.

Coordenação

Coordenação: Prof. Dr. Paulo Artur Malvasi

Vice-Coordenação: Profa. Dra. Ana Paula França

Membros do Conselho do Programa:

Profa. Dra. Maria Amélia de Sousa Mascena Veras

Profa. Dra. Patrícia Martins Montanari

Prof. Dr. Paulo Artur Malvasi

Profa. Dra. Ana Paula França

Representantes Discentes no Conselho:

Sofia Fromer Manzalli

Vice: Heloisa Souza Campos

Corpo Docente

Ana Paula França – Doutora em Nutrição Humana Aplicada pela Universidade de São Paulo (USP).
Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/2561190278128411

Cássio Silveira – Doutor em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo (USP).
Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/3313702672070092

Danielle Bivanco de Lima – Doutora em Ciências Médicas pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP).
Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/7400151209339042

José Cássio de Moraes – Doutor em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo (USP).
Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/5333108183611546

José Tarcísio Penteado Buschinelli – Doutor em Toxicologia pela Universidade de São Paulo (USP).
Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/3225263122379210

Karina Barros Calife Batista – Doutora em Medicina Preventiva pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP).
Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/3172144151427488

Maria Amélia de Sousa Mascena Veras – Doutora em Medicina (Medicina Preventiva) pela Universidade de São Paulo (USP).
Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/7977489515345196

Marta Campagnoni Andrade – Doutora em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP).
Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/9598148589697754

Nelson Ibañez – Doutor em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo (USP).
Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/2554180174007996

Nivaldo Carneiro Junior – Doutor em Medicina (Medicina Preventiva) pela Universidade de São Paulo (USP).
Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/9456502802731970

Oziris Simões – Doutor em Ciências da Saúde pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP).
Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/4870782591544888

Patricia Martins Montanari – Doutora em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo (USP).
Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/8301465094111575

Paulo Artur Malvasi – Doutor em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo (USP), com período sanduíche em Universidade de Lisboa (Portugal).
Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/5197649277065949

Renata Guedes Mourão Macedo – Doutora em Ciência Social (Antropologia Social) pela Universidade de São Paulo (USP).
Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/8314379665121372

Rita De Cássia Barradas Barata – Doutora em Medicina (Medicina Preventiva) pela Universidade de São Paulo (USP).
Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/2280062846829854

Áreas de Concentração / Linhas de Pesquisa

O programa de Saúde Coletiva, nível Mestrado Profissional está contemplado em uma Área de Concentração e oito linhas de pesquisa, detalhadas abaixo:

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: PROGRAMAS E SERVIÇOS NO ÂMBITO DA POLÍTICA DE SAÚDE

1 – AVALIAÇÃO DE MODELOS DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE SERVIÇOS EM SAÚDE

Descrição: Estudos sobre desempenho, equidade. Relação público-privado, organização dos sistemas locais de saúde e modelos de financiamento, estudos sobre percepções de trabalhadores e usuários dos serviços.
Docentes envolvidos: Nelson Ibañez/ Nivaldo Carneiro Junior.

2 – AVALIAÇÃO DE PROGRAMAS E SERVIÇOS EM ATENÇÃO BÁSICA NA SAÚDE

Descrição: Estudos sobre concepções e implantação de serviços em atenção básica em saúde.
Docentes envolvidos: Danielle Bivanco de Lima / Marta Campagnoni Andrade / Nivaldo Carneiro Junior / Oziris Simões.

3 – CONDIÇÕES DE VIDA E SITUAÇÃO DE SAÚDE

Descrição: Investigações das desigualdades sociais e exclusão social e seus reflexos sobre as transformações dos processos de morbi-mortalidade dos grupos sociais.
Docentes envolvidos: Ana Paula França / Cássio Silveira / Paulo Artur Malvasi / Rita de Cássia Barradas Barata / Renata Guedes Mourão Macedo.

4 – EPIDEMIOLOGIA DAS DOENÇAS PROFISSIONAIS

Descrição: Trata-se de descrever a forma pela qual aparecem e ocorrem as doenças associadas às condições de trabalho em nosso meio. Ênfase na identificação de fatores de risco.
Docentes envolvidos: José Tarcísio Penteado Buschinelli.

5 – EPIDEMIOLOGIA DE DOENÇAS TRANSMISSÍVEIS

Descrição: Estudos empíricos sobre o comportamento epidemiológico das doenças transmissíveis e as medidas utilizadas para prevenção e controle.
Docentes envolvidos: José Cássio de Moraes / Maria Amelia de Sousa Mascena Veras / Rita de Cássia Barradas Barata.

6 – EPIDEMIOLOGIA DO CÂNCER

Descrição: Estudos de distribuição populacional de diferentes tipos de Câncer com ênfase em aspectos de desigualdades sociais; fatores de risco e sobrevida em câncer.
Docentes envolvidos: Maria Amelia de Sousa Mascena Veras.

7 – FORMAÇÃO E GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS EM SAÚDE

Descrição: Estudos sobre organizações e estratégias de formação e capacitação pessoal em saúde. Estudos sobre a organização e administração de processos de trabalho em saúde.
Docentes envolvidos: Cássio Silveira / Karina Barros Calife Batista / Patrícia Martins Montanari.

8 – ORGANIZAÇÃO, AVALIAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS E DE PROGRAMAS DE SAÚDE DOS TRABALHADORES

Descrição: Formas de organização dos serviços e programas de controle de saúde dos trabalhadores em diferentes ambientes de trabalho e repercussões sobre a saúde.
Docentes envolvidos: José Tarcísio Penteado Buschinelli.

Disciplinas (Ofertas)

Em construção

Disciplinas (Grade)

A QUESTÃO DA CAUSALIDADE NA PESQUISA EM EPIDEMIOLOGIA

Nível: Mestrado Profissional

Créditos: 3

Carga horária: 36h

Ementa: Discussão de conceitos, teorias e métodos relativos à questão da causalidade que atravessa todas as disciplinas do campo da Saúde Coletiva. Estabelecer relações de determinação ou causalidade entre situações, circunstâncias ou fatores de exposição ou risco e seus desfechos em saúde constituem uma parte importante do pensamento populacional que caracteriza o campo científico da saúde coletiva.

BASES TEÓRICAS DO PLANEJAMENTO E GESTÃO APLICADAS À SAÚDE

Nível: Mestrado Profissional

Créditos: 5

Carga horária: 60h

Ementa: A disciplina visa oferecer ao aluno a compreensão de quadros teórico-conceituais, sobre as principais Escolas da Administração, como também os modelos teóricos do Planejamento em Saúde, contribuindo à análise crítica da Gestão em Saúde. Nessa perspectiva, questões centrais da realidade contemporânea do setor saúde na sociedade brasileira terão relevâncias nas discussões do conteúdo programático da disciplina.

BIOESTATÍSTICA I

Nível: Mestrado Profissional

Créditos: 5

Carga horária: 60h

Ementa: A Bioestatística é uma disciplina fundamental para a elaboração e análise de dados de projetos de pesquisa epidemiológica. Nesta disciplina espera-se apresentar aos alunos conceitos básicos de estatística descritiva e inferencial a serem utilizados na elaboração de suas dissertações e teses. O desenvolvimento da disciplina compreende aulas expositivas, exercícios (feitos em classe e à distância) e leitura de artigos científicos visando à aplicação dos conceitos aprendidos. Objetivos: – Apresentar conceitos e técnicas fundamentais de estatística descritiva e análise exploratória de dados; – Oferecer subsídios para utilização da estatística como instrumental em pesquisas de sua área de conhecimento. – Promover a leitura crítica de artigos científicos, reconhecendo a aplicação das técnicas de análise estatística utilizadas.

BIOESTATÍSTICA II

Nível: Mestrado Profissional

Créditos: 4

Carga horária: 48h

Ementa: Conteúdos básicos de Estatística inferencial incluindo conceitos como variação amostral, teorema do limite central, lei dos grandes números, estimação por intervalo, testes de hipóteses, análise de variância, teste de associação, correlação e regressão, testes não paramétricos.

CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS À SAÚDE

Nível: Mestrado Profissional

Créditos: 5

Carga horária: 60h

Ementa: Condições de vida, trabalho, estilos de vida e desigualdades em saúde: bases conceituais e dados sobre o perfil de morbimortalidade em formações sociais capitalistas. O caso do Brasil. Discussão sobre contribuições dos autores das ciências humanas e sociais, da saúde coletiva e autores que analisam os determinantes da realidade brasileira desde o período colonial até a atualidade.

EDUCAÇÃO INTERPROFISSIONAL E PRÁTICAS COLABORATIVAS EM SAÚDE

Nível: Mestrado Profissional

Créditos: 5

Carga horária: 60h

Ementa: Educação interprofissional (EIP): concepções e definições. Novos modelos de formação em saúde. Identidade profissional e aprendizado compartilhado. As 14 profissões de saúde e o Trabalho em Saúde. Trabalho em equipe e Prática colaborativa (PIP). PIP na Atenção Primária à Saúde: integralidade da saúde, interdisciplinaridade e intersubjetividade profissional – usuário. Intersetorialidade.

EPIDEMIOLOGIA I

Nível: Mestrado Profissional

Créditos: 5

Carga horária: 60h

Ementa: A disciplina objetiva introduzir o raciocínio epidemiológico, apresentando os fundamentos do método, com destaque para a epidemiologia descritiva e noções de vigilância epidemiológica. Visa tornar os alunos aptos para descrever do ponto de vista epidemiológico doenças e agravos relacionados à saúde. Serão apresentados os elementos técnicos e metodológicos essenciais para sua realização.

EPIDEMIOLOGIA II

Nível: Mestrado Profissional

Créditos: 5

Carga horária: 60h

Ementa: A epidemiologia é utilizada na produção de conhecimento cientifico por meio de abordagem quantitativa sobre o processo saúde doença nos coletivos humanos, possibilitando a investigação de fatores determinantes e associados a este processo. Esta disciplina tem por objetivo oferecer ao pós-graduando conhecimentos teóricos e técnicos a respeito dos principais desenhos estudos epidemiológicos buscando desenvolver competências relacionadas ao delineamento dos estudos e às principais técnicas de análise de forma integrada à estatística.

EPIDEMIOLOGIA III (SEMINÁRIOS AVANÇADOS DE EPIDEMIOLOGIA)

Nível: Mestrado Profissional

Créditos: 5

Carga horária: 60h

Ementa: O objetivo da atividade é aprofundar o conhecimento sobre o método epidemiológico discutindo os principais aspectos relativos a desenhos, medidas de ocorrência e associação, validade, confundimento e interação, estratificação e ajuste, interpretação e comunicação dos resultados de pesquisa.

GÊNERO, MARCADORES SOCIAIS DA DIFERENÇA E SAÚDE

Nível: Mestrado Acadêmico/Doutorado

Créditos: 3

Carga horária: 36h

Ementa: Propiciar aos estudantes o aprofundamento de debates e referenciais teórico-metodológicos sobre gênero, sexualidade, corpo, marcadores sociais da diferença e saúde. Gênero: trajetória de um conceito. Gênero, sexualidade e saúde. Interseccionalidade, marcadores sociais da diferença e saúde. Gênero e colonialidade.

GESTÃO PUBLICA DA SAÚDE: POLÍTICAS E MODELOS DE GESTÃO

Nível: Mestrado Profissional

Créditos: 5

Carga horária: 60h

Ementa: A disciplina visa oferecer aos alunos a compreensão de quadros teórico-conceituais, sensibilizando-os para a elaboração de análises críticas sobre modelos de organização de serviços e gestão pública de saúde. O tema da reforma do estado terá relevância na discussão da disciplina, focalizando as propostas de mudanças contemporâneas no setor saúde. Nessa perspectiva, novas modalidades de gestão em saúde e equidade no acesso aos serviços de saúde se constituem em questões centrais a serem debatidas no transcorrer do conteúdo programático que inclui a Reforma do Estado; modelos assistenciais; modalidades de organização de serviços de saúde; sistemas locais de saúde; gestão e gerência dos serviços de saúde; acesso aos serviços de saúde; equidade e modalidades de gestão dos serviços de saúde.

HISTÓRIA DA SAÚDE PÚBLICA E COLETIVA

Nível: Mestrado Profissional

Créditos: 3

Carga horária: 36h

Ementa: Apresentar e discutir com os alunos as origens históricas da Saúde Pública e o movimento da Saúde Coletiva no Brasil para que os mesmos possam compreender as características desse campo disciplinar e dessa área de atuação. Tais conhecimentos serão úteis para que os alunos possam delinear melhor seus projetos de pesquisa e compreender a sua área de atuação profissional.

INTRODUÇÃO À SAÚDE, SEXUALIDADE E DIREITOS HUMANOS

Nível: Mestrado Profissional

Créditos: 4

Carga horária: 48h

Ementa: A discussão sobre as interseções entre saúde, sexualidade e direitos humanos, embora fundamental para a construção de políticas públicas eficientes, nem sempre é fácil ou acessível. Ainda que os três temas estejam interligados sob diversas maneiras, são frequentemente tratados separadamente. Além de um debate capaz de enxergar seus entrecruzamentos, é preciso também uma interdisciplinaridade que dê conta de pensá-los sob a ótica das Ciências da Saúde e Humanas, a partir de contribuições de disciplinas como a Epidemiologia, a Antropologia e os Estudos de Gênero.

INTRODUÇÃO AO STATA

Nível: Mestrado Profissional

Créditos: 3

Carga horária: 36h

Ementa: A disciplina tem o objetivo de apresentar aos alunos o programa estatístico Stata para a manipulação de bancos de dados, análise descritiva e uso de técnicas estatísticas básicas utilizadas na análise de estudos epidemiológicos.

MÉTODOS QUALITATIVOS

Nível: Mestrado Profissional

Créditos: 5

Carga horária: 60h

Ementa: Filosofia da ciência e teoria do conhecimento. Metodologia quantitativa e qualitativa. Fundamentos teórico-metodológicos das abordagens qualitativas. Tipos de estudos e técnicas de coleta de dados. O método etnográfico. Tratamento e análise de dados qualitativos. Indicadores de qualidade da pesquisa qualitativa. Construção do objeto de pesquisa. Aspectos éticos da pesquisa. Produtos. Redação. Divulgação e publicação.

OFICINA DE ESCRITA CIENTÍFICA

Nível: Mestrado Profissional

Créditos: 3

Carga horária: 36h

Ementa: A proposta da oficina é capacitar o aluno a redigir um artigo científico e preparar artigos para a publicação a partir dos trabalhos de conclusão dos alunos. O trabalho de redação de artigo é apresentado com suas características peculiares em relação a outras formas redação de científica. São enfatizados os seguintes aspectos: prioridades de pesquisa- relevância, factibilidade, ineditismo e integração com linhas de pesquisa; revisão da literatura, busca bibliográfica, principais bases de artigos científicos na área e estratégias de busca; definir e hierarquizar objetivos e metas de uma proposta; redigindo a justificativa e objetivos de um artigo científico; como redigir introdução e métodos; como escrever de forma adequada os resultados; como escrever de forma adequada a discussão e conclusões do artigo.

SEMINÁRIO DE PESQUISA I (PERGUNTA E PROJETO)

Nível: Mestrado Profissional

Créditos: 3

Carga horária: 36h

Ementa: O Módulo I dos seminários de pesquisa será desenvolvido visando a elaboração do projeto de pesquisa ou desenvolvimento tecnológico dos alunos para que ao final o mesmo esteja em condições de ser aprovado pela comissão científica do Departamento e enviando ao comitê de ética e pesquisa, sempre que for o caso. Conteúdo Programático 1. Etapas de elaboração do projeto de investigação 2. Revisão de literatura 3. Como ler artigos científicos 4. Elaboração do problema de investigação 5. Formulação de hipótese de investigação 6. Desenvolvimento da metodologia de investigação.

SEMINÁRIO DE PESQUISA II (TEMAS E PROJETOS)

Nível: Mestrado Profissional

Créditos: 3

Carga horária: 36h

Ementa: Os seminários de pesquisa – módulo II – tem a finalidade de aprimorar os projetos de conclusão dos alunos. O objetivo é trabalhar os projetos para que os mesmos estejam prontos para o exame geral de qualificação ao final do módulo. Conteúdo Programático. Em cada sessão será apresentado um dos projetos dos alunos, no ponto de desenvolvimento em que estiver para discussão com o conjunto de orientadores e de alunos. Todos os orientadores participam do seminário podendo assim contribuir com diferentes abordagens para o aprimoramento dos projetos.

SEMINÁRIO DE PESQUISA III (ESCRITA TRABALHO FINAL)

Nível: Mestrado Profissional

Créditos: 3

Carga horária: 36h

Ementa: Os seminários de pesquisa nesse semestre, tem a finalidade de aprimorar os projetos de conclusão dos alunos. Cada aluno deverá apresentar seu projeto de investigação, no estágio atual, ao conjunto de alunos e orientadores, para que o mesmo possa ser debatido coletivamente e aprimorando a partir das sugestões. Além dos projetos dos alunos serão programadas palestras com professores convidados sobre temas relacionados ao desenvolvimento dos projetos ou temáticas relativas à produção e divulgação do conhecimento científico.

SISTEMAS DE PROTEÇÃO SOCIAL

Nível: Mestrado Profissional

Créditos: 5

Carga horária: 60h

Ementa: A disciplina visa propiciar ao aluno um quadro referencial dos sistemas de proteção social, especificando o debate sobre o campo da saúde no que tange à sua conformação, estabelecimento de tipologias e elaboração de análises comparativas entre os sistemas de saúde. Um dos eixos dessa discussão está centrado na intervenção do Estado moderno e contemporâneo (financiamento, regulação, provisão, inclusão e exclusão social), sua relação com a sociedade civil e na avaliação desses sistemas quanto a equidade, eficiência e impacto. O desenvolvimento e a conformação do Sistema Único de Saúde, no Brasil, constitui outro eixo da discussão. Finalmente serão analisados comparativamente os modelos de reforma de saúde na América Latina; o caso da Argentina; o sistema de saúde no Chile; os sistemas britânico e canadense de saúde; o sistema de saúde dos Estados Unidos da América.

TÓPICOS EM VACINAS

Nível: Mestrado Profissional

Créditos: 3

Carga horária: 36h

Ementa: Oferecer aos alunos conhecimentos básicos sobre as vacinas, seus efeitos, usos e impacto em saúde pública. Fornecer elementos metodológicos para a avaliação do programa nacional de imunização. Metodologia para avaliação de eficácia, eficiência e efetividade de vacinas. Os conteúdos incluem a história das vacinas e seu impacto no controle de doenças; bases imunológicas da resposta às vacinas e imunidade de rebanho; fases no desenvolvimento das vacinas; avaliação de vacinas em ensaios clínicos; eventos adversos às vacinas: avaliação de políticas e programas de vacinação; estudos de caso de introdução de novas vacinas: rotavírus, influenza, pneumococos, meningococos, HPV, dengue.

Ingresso de Alunos

Mestrado Profissional

Para o ingresso no Mestrado Profissional em Saúde Coletiva é necessário providenciar os seguintes documentos, que serão solicitados quando da abertura do edital de inscrições, para que sejam anexados eletronicamente, e ser aprovado no processo seletivo:

1. Projeto de Pesquisa a ser definido quando da abertura do edital. Salvá-lo em formato PDF;

2. Providenciar o Certificado de Proficiência da Língua Inglesa, exame aplicável em escola de inglês, ou através do site (https://www.efset.org/pt/). Salvar o certificado em formato PDF;

3. Preencher o formulário de informações sobre o vínculo empregatício, assiná-lo, e salvá-lo em formato PDF (baixar o arquivo).

4. Providenciar os documentos abaixo, de acordo com as respectivas extensões de arquivos:

  • a. RG (Frente) em formato JPG ou PDF;
  • b. RG (Verso) em formato JPG ou PDF;
  • c. CPF em formato JPG ou PDF;
  • d. Diploma de Graduação (Frente) em formato JPG ou PDF;
  • e. Diploma de Graduação (Verso) em formato JPG ou PDF;
  • f. Foto de rosto, atual, com o fundo claro, em formato JPG ou PDF;
  • g. Curriculum Lattes (https://lattes.cnpq.br/) devidamente atualizado, em formato JPG ou PDF;

O processo seletivo é composto por prova escrita, eliminatória, e entrevista, com apresentação do pré-projeto a uma banca de examinadores, composta por pelo menos dois professores do Departamento de Saúde Coletiva da FCMSCSP. A matrícula será realizada online, quando da aprovação no processo seletivo. O candidato será matriculado no Mestrado Profissional ou Acadêmico, de acordo com o perfil do candidato estabelecido na entrevista, pelos professores, juntamente com a coordenação.

Alunos Especiais

Podem ser aceitos como alunos especiais, alunos de outros programas credenciados de pós-graduação ou docentes de outras IES a fim de cursarem disciplinas isoladas.

O aluno especial fica sujeito às mesmas normas de desempenho exigidas para o aluno regular, sendo sua admissão condicionada à disponibilidade de vagas, não lhe sendo facultado a obtenção da titulação.

O aluno especial, uma vez aprovado na(s) disciplina(s) que cursar, receberá declaração emitida pela Secretaria de Pós-graduação em que constará o nome da disciplina, ementa resumida, carga horária e número de créditos.

O aluno especial deverá pagar os custos da(s) disciplina(s) que cursar, sem direito a bolsa ou gratuidade, exceto quando se tratar de docente da própria instituição.

A admissão excepcional de alunos de graduação em disciplinas específicas dos programas de pós-graduação estará condicionada à capacidade de oferta de vagas de cada disciplina e à aceitação do docente responsável pela disciplina, comunicada por escrito à Secretaria de Pós-Graduação.

O aluno que estiver cursando pós-graduação lato sensu poderá ser indicado por um dos docentes do programa para frequentar disciplinas dos programas de pós-graduação stricto sensu, podendo seus créditos virem a ser validados caso ele passe a ser um aluno regularmente matriculado no programa stricto sensu.

Normas / Regulamentos / Modelos

É possível consultar o Regimento Interno dos Cursos de Pós-Graduação Stricto Sensu da FCMSCSP e os Regulamentos Internos de cada Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu da FCMSCSP, acessando os links abaixo:

Regimento Interno dos Cursos de Pós-Graduação Stricto Sensu da FCMSCSP (baixar arquivo)

Regulamento Interno do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências da Saúde da FCMSCSP (baixar arquivo)

Regulamento Interno do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Pesquisa em Cirurgia da FCMSCSP (baixar arquivo)

Regulamento Interno do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Saúde Coletiva Acadêmico da FCMSCSP

Regulamento Interno do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Saúde Coletiva Profissional da FCMSCSP

Regulamento Interno do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Saúde da Comunicação Humana da FCMSCSP

Para acessar as normatizações, modelos e orientações, visando facilitar o desenvolvimento das teses e dissertações, clique nos links abaixo:

Normatização para Apresentação de Dissertações e Teses (baixar arquivo)

Formato de Tese Monográfico ou Preferencial (Orientações) (baixar arquivo)

Modelo de Capa e Página de Rosto – Dissertação de Mestrado (baixar arquivo)

Modelo de Capa e Página de Rosto – Tese de Doutorado (baixar arquivo)

Áreas de Concentração dos Programas Stricto Sensu (Orientações) (baixar arquivo)

Requerimentos e Formulários

Faça o download do requerimento, preencha-o em sua totalidade e encaminhe à Secretaria de Pós-graduação, presencialmente ou por e-mail (pos.stricto@fcmsantacasasp.edu.br).

Solicitações

Solicitações gerais (baixar o arquivo)

Ressarcimento Financeiro de Artigo Científico (baixar arquivo)

Carta de aceite do Orientador (Mestrado/ Doutorado) (baixar o arquivo)

Exame Geral de Qualificação (baixar o arquivo)

Defesa de Dissertação de Mestrado (baixar  o arquivo)

Defesa de Tese de Doutorado (baixar o arquivo)

Declaração de Opção de Confecção de Diploma (baixar o arquivo)

Termo de Autorização para divulgação de Dissertação (Mestrado) e Tese (Doutorado) (baixar o arquivo)

Dissertações de Mestrado

NomeTítuloOrientador(a)Co-Orientador(a)Ano
Paloma Bellucci OrtolanOpioides prescritos para dor crônica não oncológica entre 1990 e 2020 e as consequências adversas para a saúde: revisão narrativaRita de Cássia Barradas Barata——————2021
Luís Cláudio Rodrigues MarrochiTecnologia da informação e comunicação aplicada reduz o tempo de permanência hospitalar: um estudo baseado no setor privado.Manoel Carlos Sampaio de Almeida Ribeiro——————2021
Andreia Santos CordeiroCaracterização Epidemiológica da AIDS em pessoas com 50 anos ou mais no Município de São Paulo, de 2000 a 2018Oziris Simões——————2021
NomeTítuloOrientador(a)Co-Orientador(a)Ano
Mariana Morais Campos de CarvalhoO olhar do profissional da Unidade de Terapia Intensiva frente à segurança do pacienteCassio SilveiraDanielle Bivanco de Lima2020
NomeTítuloOrientadorAno
Fernanda Miyashiro KianPerfil epidemiológico do vírus chikungunya no estado de São Paulo, 2014 a 2016José Cássio de Moraes2018
Jean Carlos de Oliveira DantasDo ativismo social à gestão pública: narrativa de um militante sobre governo e sociedade civil na resposta paulista ao HIV/AIDS (1998-2016)Prof. Dr. Cássio Silveira 2018
Jéssica Pires de CamargoSurto de caxumba em uma instituição de ensino superior do Estado de São Paulo, 2015-2017Profª. Dra. Rita de Cássia Barradas Barata2018
Juliana Cortez BorgesDesempenho da Atenção Básica na Região de Saúde do Vale do Ribeira, Estado de São PauloCarla Gianna Luppi2018
Lise Cristina Pereira Baltar CuryAdesão às Diretrizes Brasileiras para o Rastreamento do Câncer do Colo do Útero no Estado de São PauloKarina de Cássia Braga Ribeiro2018
Luiz Carlos Barbosa AlvesA autoridade sanitária como agente de integração das ações de vigilância em saúde no município de São Paulo.Prof. Dr. Nivaldo Carneiro Junior2018
Maria Aparecida da SilvaTravestis e transexuais no estado de São Paulo: inserção no mercado de trabalho Profa. Dra. Maria Amélia de Sousa Mascena Veras2018
Maria Aparecida NovaesCausas e consequências do absenteísmo de servidores de enfermagem que atuam em Hospitais Gerais da Administração Direta da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo.Profa. Dra. Patricia Martins Montanari2018
Maria do Carmo Rodrigues dos Santos CamisEpidemiologia da Dengue no Estado de São Paulo: Estudo descritivo, 2007 – 2016José Cássio de Moraes / Manoel Carlos Sampaio de Almeida Ribeiro2018
Roberta Marcatti de AzevedoEpizootias em primatas não humanos causadas pelo vírus da febre amarela no estado de São Paulo – 2011 a 2017Rita de Cássia Barradas Barata2018
Sandra de Brito CunhaMortalidade por Suicídio nas Redes de Atenção Psicossocial do Estado de São Paulo, 2015.Profa. Dra. Andréia de Fátima Nascimento2018
Silvia Domingues dos SantosDistribuição espaço-temporal da dengue no município de Santos, Estado de São Paulo, Brasil, de 2007 a 2016Manoel Carlos Sampaio de Almeida Ribeiro2018
Sueli de Oliveira MendesDiferenciais de Mortalidade por Acidentes de Trânsito nas Regiões de Saúde do Estado de São Paulo, no ano de 2015 Prof. Dr. Oziris Simões2018
Suely FukasavaAnálise dos resultados do teste de sensibilidade às drogas antituberculose no estado de São Paulo utilizando linkageProf. Dr. Manoel Carlos Sampaio de Almeida Ribeiro2018
Tatiana Lang D’AgostiniVigilância das doenças priônicas no Estado de São Paulo: Uma avaliação do sistema de informação e Epidemiologia da Doença de Creutzfeldt-JakobProf. Dr. Manoel Carlos Sampaio de Almeida Ribeiro2018
Denize Lotufo EstevamCarga viral e autorrelato de adesão em pessoas vivendo com HIV no CRT-DST/AIDS SPDanielle Bivanco de Lima2018
NomeTítuloOrientadorAno
Tanira Gomes de Toledo BarrosDesempenho dos hospitais do programa pró Santa Casa II, estado de São Paulo, 2012Prof.ª Dra. Carla Gianna Luppi2016
NomeTítuloOrientadorAno
Jadher PercioEstudo do tracoma em uma população privada de liberdade no município de São PauloJosé Cássio de Moraes2015
Rafael Benito ManciniPrevalência e fatores associados à baixa capacidade funcional de idosos institucionalizados: uma nova proposta de avaliação composta da capacidade funcionaDanielle Bivanco de Lima2015
Vivian Silva de Oliveira Histórico de inserção de adolescentes órfãos com HIV-AIDS na família e nas instituições de acolhimentoCassio Silveira 2015
Renata Soares Martins Tendência temporal da mortalidade por doenças infeccionais intestinais em crianças menores de cinco anos, estado de São Paulo, 2000-2012Andréia de Fátima Nascimento 2015
Leila Del Castillo Saad Surtos de febre amarela no Estado de São Paulo, 2000 a 2010Rita de Cássia Barradas Barata 2015
João Pedro da Silva Junior“Agita São Paulo” um Programa de Atividade física para saúde da comunidadeJosé da Silva Guedes 2015
Tanira Gomes de Toledo BarrosDesempenho dos hospitais do programa pró Santa Casa II, estado de São Paulo, 2012Carla Gianna Luppi 2015
Satiro Marcio Ignacio JuniorImpacto dos óbitos de pacientes coinfectados com Tuberculose/HIV nas taxas de mortalidade por tuberculose no Estado de São Paulo, 1999 a 2012Maria Amelia de Sousa Mascena Veras 2015
Josivaldo de Souza LimaNível de atividade física no grande ABC Paulista: São Paulo, Brasil. 2011Manoel Carlos Sampaio de Almeida Ribeiro2015
Andrea NascimentoQualidade e hospitais públicos: análise dos resultados de avaliação na secretaria de Estado de Saúde de São PauloProf. Dr. Paulo Carrara de Castro2015
Karina Moraes KisoDemanda e oferta em serviços de internação para reabilitação de pessoas com perda de funcionalidade no Estado de São PauloProf. Dr. Paulo Carrara de Castro2015
Mara da Silva MartinsConstrução de linha de cuidado às crianças, após internação hospitalar por episódio de violênciasProf. Dr. Oziris Simões2015
Iza Alzira Cavalheri SconzaCâncer em adolescentes e adultos jovens no município de São Paulo: tendências na incidência (1997-2010) e mortalidade (1997-2012)Prof.ª Dra. Karina de Cassia Braga Ribeiro2015
Daniel Dutra de BarrosReflexões acerca da construção de um instrumento sobre atitudes e percepções sobre sexo seguro entre homens que fazem sexo com homens: a experiência do SampaCentro Profª. Dra. Maria Amélia de Sousa Mascena Veras2015
NomeTítuloOrientadorAno
Nelson YatsudaDimensões da política nacional de alta complexidade em cirurgia cardiovascular pediátrica: o caso de São PauloNelson Ibañez2013
Maria Stella Castilho de OliveiraCaracterização das necessidades de saúde de usuários intensivos de Centro de Atenção Psicossocial adultoAndréia de Fátima Nascimento2013
Belfari Garcia GuiralAvaliação da capacidade de gestão do Colegiado de GestãoRegional – CGR – no Estado de São PauloOziris Simões2013
Maria Cristina Hereny BordimAvaliação do Desempenho do PNI (Programa Nacional de Imunização) no Estado de São Paulo no ano de 2011 no cumprimento do esquema básico de imunizaçãoJosé Cássio de Moraes2013
Vera Lucia da Glória MalheiroAvaliação do Subsistema de Vigilância Epidemiológica em Âmbito Hospitalar – Rede de Núcleos Hospitalares de Epidemiologia do Estado de São PauloExpedito José de Albuquerque Luna2013
Sonomi Miriam Yano TakitaCaracterização dos pacientes portadores de HIV/Aids atendidos no Ambulatório de Saúde Bucal do Centro de Referência e Treinamento DST Aids da Secretaria de Estado da Saúde de São PauloKarina de Cássia Braga Ribeiro2013
Henrique Fernando de Petta LobelloFormação Médica: Desafios para o fortalecimento da Atenção Primária no Sistema Único de SaúdeOziris Simões2013
Fernanda de Carvalho AffonsoAtenção primária à saúde no ensino médicoManoel Carlos Sampaio de Almeida Ribeiro2013
Évila Inse CristofoliProcesso de implantação do instrumento de gestão “Contrato Programa”, no Hospital Infantil Cândido Fontoura, da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, no período de 2008 a 2011Cassio Silveira2013
Cássia Marinho TuboneAvaliação do acesso do recém – nascido com deficiência auditiva na rede de atenção auditiva do estado de São Paulo: Uma proposta de monitoramentoCassio Silveira2013
Alice Ayako HoriPotencialidades, limites e desafios da saúde mental nos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF) em Guarulhos/SPAndréia de Fátima Nascimento2013
Maria Carolina de Toledo Sivieri MorenoAnálise dos Resultados de um Programa de Intervenção para a Melhoria da Gestão em Hospitais Filantrópicos, no Estado de São PauloPaulo Carrara de Castro2013
Sabrina de Lima e SouzaPrograma de Apoio à Gestão dos Hospitais Filantrópicos do Estado de São Paulo: estudo dos resultados do programa em dez hospitaisJosé da Silva Guedes2013
Ricardo Fernandes GambôaDe prazeres e perigos: abordagem etnográfica dos roteiros eróticos de homens que fazem sexo com homens e desafios à prevenção do HIV na região central da cidade de São PauloMaria Amelia de Sousa Mascena Veras2013
Cátia Boulhosa BlackENSINO MÉDICO: o Curso de Medicina da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo – FCMSCSP (1962 – 2012)Regina Maria Giffoni Marsiglia2013
André Minervino RuggieroCaracterização socioeconômica, demográfica e epidemiológica das regiões de saúde do Estado de São Paulo, visando a implantação de uma política de Cuidados ContinuadosManoel Carlos Sampaio de Almeida Ribeiro2013
Maria Emília Braite de OliveiraSurtos de Doenças Transmitidas por Alimentos no estado de São Paulo, 2008-2010Rita de Cássia Barradas Barata2013
Maria Cristina Coelho Nepomuceno CarvalhoImplantação da central de regulação de urgência e emergência da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo no período de 2008 a 2009Nivaldo Carneiro Junior2013
Tatiana ChiarellaO ensino como profissão: perfil de um corpo docente e a sua relação com as políticas de ensinoMaria Cristina da Costa Marques2013
Iris Jeronima da Silva Furtado de MendonçaA atenção materna nos diferentes modelos de atenção básica em saúde em um município de médio porte da região de Sorocaba – SP, no período de 2008 a 2010Nivaldo Carneiro Junior2013
Paula Kohmi TanakaFatores Associados à baixa prevalência de Tratamento em Terapia Renal Substitutiva para pacientes SUS na região da Baixada Santista: um estudo exploratórioTânia Di Giacomo do Lago2013
Rodrigo Veronese ThomazinHomens e atenção primária à saúde. As identidades masculinas e as necessidades em saúde relacionadas à sexualidade na atenção primária à saúdeNivaldo Carneiro Junior2013
Cilene Machado Rosito SilvaProjeto Pré-Aposentadoria para servidores da Coordenadoria de Controle de Doenças, da secretaria de Estado da Saúde do Estado de São Paulo: análise da proposta e avaliação da implementaçãoRegina Maria Giffoni Marsiglia2013
Priscila Bochi de SouzaPerfil epidemiológico dos casos graves de dengue no estado de São Paulo, de 1998 a 2010Karina de Cássia Braga Ribeiro2013
Eder Gatti FernandesA vigilância hospitalar de intussuscepção intestinal no Estado de São Paulo, BrasilMaria Amelia de Sousa Mascena Veras2013
NomeTítuloOrientadorAno
Luizemir Wolney Carvalho LagoEstudo sobre o comportamento da mídia impressa na implementação da lei antifumo no Estado de São PauloPaulo Carrara de Castro2011
Flávia Souza e Silva de AlmeidaEpide das doenças relacionadas ao trabalho no Brasil, miologia descritiva dos acidentes de trabalho e 1998 a 2008Luiz Carlos Morrone2011
Denise de Andrade SaavedraAutoavaliação do estado de saúde e qualidade da vizinhança dos moradores da área central do município de São PauloManoel Carlos Sampaio de Almeida Ribeiro2011
Jovana Thomas Constantinidou MascarenhasAvaliação do processo de implantação do Colegiado de Gestão Regional – CGR: o caso do DRS de Ribeirão PretoNelson Ibañez2011
João FredAvaliação do Sistema de Vigilância Epidemiológica da Leishmaniose Visceral Americana no estado de São Paulo entre os anos de 2008 e 2010Maria Amélia de Sousa Mascena Veras2011
Everton Lopes RodriguesAnálise do processo de implantação da Certififcação Ocupacional para Diretor Regional de Saúde da Secretaria Estadual de Saúde do Estado de São PauloCássio Silveira2011
Stela Felix Machado Guillin PedreiraO outro lado da “Pesquisa de satisfação SUS”: o que mais quer dizer o usuário Cássio Silveira2011
Adalgiza Rosemara GuarnierFatores associados ao desfecho dos casos novos de tuberculose no Estado de São Paulo, 2008Carla Gianna Luppi2011
Ana Maria Cortez VannucchiModalidades tecnoassistenciais e atuação do médico psiquiatra no campo da atenção primária à saúde, no contexto atual do Sistema Único de Saúde (SUS)Nivaldo Carneiro Junior2011
Stefano Frugoli PeixotoOuvidoria do IPGG (Instituto Paulista de Geriatria e Gerontologia) José Ermirio de Moraes: Percepção de usuários e funcionários sobre suas atribuiçõesLuiz Carlos Morrone2011
Beatriz Yuko KitagawaInfluenza A/H1N1, 2009: características da comunicação social durante a epidemia no Brasil, 2009 e 2010Rita de Cássia Barradas Barata2011
Daniel MarquesSurtos de infecção por micobáctérias de crescimento rápido no Estado de São PauloMaria Amélia de Sousa Mascena Veras2011
Gerrita de Cássia Nogueira Figueira DignaniAvaliar o desempenho das ações de vigilância para o controle da tuberculose em unidades com equipes de saúde da família, no Distrito Administrativo de Sapopemba, município de São Paulo, 2009Expedito José de Albuquerque Luna2011
Vivian Patricia RodaPrevenção da violência contra a criança: Construção de um projeto de intervenção em uma unidade de atenção primária da região central metropolitanaCarla Gianna Luppi2011
Eduardo Stramandinoli MorenoMetodologia para definição de áreas prioritárias para vacinação contra Febre Amarela, baseada em parâmetros ambientais e análise por correspondência múltiplaRita de Cássia Barradas Barata2011
Ivana de Fátima FrattiniA dimensão da eficiência em Hospitais Públicos do Estado de São Paulo: A utilização do Programa Nacional de Gestão de CustosNivaldo Carneiro Junior2011
NomeTítuloOrientadorAno
Maria Luiza Ortiz Nunes da CunhaMortalidade por Câncer e a Utilização de Pesticidas no Estado de Mato Grosso no Período de 1998 a 2006  Andréia de Fátima Nascimento2010
Paulo Antonio Ferreira JuniorMorbilidade por acidentes e violências nos hospitais regionais de saúde de Mato Grosso e na Grande CuiabáManoel Carlos Sampaio de Almeida Ribeiro2010
Flávia Maria Daou Lindoso da FonsecaMortalidade infantil na região norte do Brasil: um estudo ecológicoManoel Carlos Sampaio de Almeida Ribeiro2010
Marli de Mesquita Silva MontenegroMortalidade de motociclistas traumatizados em acidentes de transporte no Distrito Federal, no período de 1996 a 2007.Andréia de Fátima Nascimento2010
Jânia Cristiane de Souza OliveiraA Formação em Saúde do Trabalhador do Curso de Graduação em Enfermagem de uma Instituição Pública de Ensino do Município de Cuiabá, Mato GrossoManoel Carlos Sampaio de Almeida Ribeiro2010
Vaneide Daciane PediQualificação de Planos de Contingência para DengueCarla Gianna Luppi2010
Anderson Clementino de SouzaAnálise do Programa Nacional de Imunização no Estado de Mato Grosso, 2006 – 2008José Cássio de Moraes2010
Selma Auxiliadora de Oliveira MarquesAnálise da Cobertura Vacinal de Hepatite B, em Cuiabá – Mato Grosso, 2000 a 2008José Cássio de Moraes2010
George Santiago DimechAvaliação da efetividade da estratégia do tratamento diretamente observado (DOTS) no controle da tuberculose. Brasil, 2007.Expedito José de Albuquerque Luna2010
Vera Lúcia Carvalho da SilvaSubsídios ao processo de certificação do Brasil como área livre da transmissão transfusional da doença de ChagasExpedito José de Albuquerque Luna2010
Ludmila Sophia de SouzaDistribuição intra-urbana dos casos de dengue no município de Cuiabá, Mato Grosso, Brasil, 2007-2008.Rita de Cássia Barradas Barata2010
Siriana Maria da SilvaAvaliação do desempenho operacional do sistema de vigilância epidemiológica da malária na regional de saúde de Juína, Mato Grosso, 2003-2008.Rita de Cássia Barradas Barata2010
Joelma Leite da Silva DuarteAspectos Epidemiológicos da Leishmaniose Visceral no Município de Rondonópolois, Mato Grosso, 2003-2008Maria Amelia de Sousa Mascena Veras2010
Maria Angela Conceição MartinsPercepção de risco biológico entre trabalhadores de saúde de um hospital público de médio porte em Cuiabá, Mato GrossoCassio Silveira2010
Eloá de Carvalho LourençoMortalidade infantil neonatal em Cuiabá, 2007: um estudo das causas evitáveis.Carla Gianna Luppi2010
Marcos Antonio Moreira de FrançaPerfil do Usuário da rede de reabilitação física ligada ao SUS, período 2003 a 2007, no Estado de Mato Grosso, BrasilNivaldo Carneiro Junior2010

Perguntas Frequentes

Em construção.

Quero receber mais informações!

    Quer receber mais informações sobre este curso?




    Investimento

    Inscrição: R$ 100,00
    Mensalidade: R$ 660,00

    Atendimento

    (11) 3367-7858 / 7869 / 7870 / 7750

    pos.stricto@fcmsantacasasp.edu.br

    Coordenação

    Prof. Dr. Paulo Artur Malvasi

    Vice-Coordenação

    Profa. Dra. Ana Paula França

    O que nossos alunos estão falando sobre os nossos cursos.