O mercado de trabalho para os profissionais de Sistemas Biomédicos e de Radiologia

Os cursos superiores de tecnologia têm curta duração e grande aceitação no mercado de trabalho, abarcando diversas áreas, como as relacionadas à saúde, que possuem grande procura devido às possibilidades de estabilidade financeira e realização pessoal. Entre os cursos oferecidos nesse campo, estão Sistemas Biomédicos e Radiologia. 

A escassez de trabalhadores qualificados nessas áreas no Brasil resulta na crescente valorização desses profissionais. Tal fato recebeu um destaque ainda maior durante a pandemia de Covid-19, que evidenciou a importância da infraestrutura hospitalar e das tecnologias médicas. 

As duas profissões possuem relevância estratégica para a saúde da população: o tecnólogo em Sistemas Biomédicos desempenha atividades essenciais para a segurança dos pacientes e profissionais de saúde; e, sem o tecnólogo em Radiologia, seria mais difícil assegurar a qualidade dos exames de imagem e garantir um diagnóstico preciso. 

Ficou curioso? Saiba mais sobre essas áreas de trabalho! 

O profissional de Sistemas Biomédicos 

À medida que emergem necessidades no mercado de trabalho, novas profissões surgem para atendê-las. É nesse contexto que o curso de Sistemas Biomédicos está inserido. Talvez você nunca tenha ouvido falar nesse campo, mas ele apresenta inúmeras possibilidades de atuação nos espaços da saúde. 

A função do profissional de Sistemas Biomédicos é assegurar o funcionamento pleno de equipamentos médicos como máquinas de Ressonância Magnética, Radiografia, Tomografia e Ultrassonografia. Por isso, se você gosta do ambiente hospitalar e tem familiaridade com disciplinas como Química, Física ou Matemática, pode ser que se identifique com essa área. 

O curso possui uma grade curricular semelhante à de Engenharia Biomédica, compreendendo disciplinas de ciências biológicas, exatas e da saúde. Além de todo o manuseio de equipamentos e reposição, instalação e calibração de peças, os estudos também envolvem ensinamentos gerais no campo da saúde. Durante sua trajetória, o aluno adquire conhecimentos sobre anatomia humana, gestão de segurança, administração hospitalar e sistemas mecânicos e elétricos. 

Os profissionais podem atuar não só em hospitais, mas também em laboratórios de análises clínicas; com gestão, manutenção e montagem de aparelhos, em indústrias; em consultórios médicos; com a realização de vistorias e laudos técnicos e na comercialização desses equipamentos.

As áreas que mais procuram o tecnólogo em Sistemas Biomédicos são as relacionadas ao atendimento hospitalar e ao comércio de equipamentos para uso médico, hospitalar ou odontológico. 

O profissional de Radiologia 

A demanda por profissionais de Radiologia passou por um aumento significativo durante a pandemia de Covid-19. De acordo com a Catho, empresa especializada em recrutamento de pessoas, houve um acréscimo de 732% na busca dos empregadores por esses profissionais no primeiro semestre de 2020 em relação ao mesmo período de 2019. Mas no que consiste essa profissão tão procurada atualmente? 

O tecnólogo em Radiologia trabalha com o manuseio de equipamentos que utilizam a radiação para captar imagens do corpo, como as máquinas de radiografia e de ressonância magnética. Por isso, o ideal é que, além de se interessar pela área da saúde, o aluno tenha aptidão para tecnologia e informática. Durante o curso, o aluno tem contato com disciplinas teóricas como Biologia, Anatomia e Fisiologia, e disciplinas práticas, como Ressonância Magnética, Medicina Nuclear e Exames Radiológicos. 

O mercado de trabalho do tecnólogo em Radiologia vai muito além dos hospitais. O profissional pode atuar nos mais diversos setores, como radiologia forense, radiologia veterinária, gestão de unidades de diagnóstico, indústria farmacêutica e alimentícia, radiologia odontológica e radiologia industrial.

Referências:

http://conter.gov.br/site/noticia/mercado-de-trabalho-07-10-2020#

Foto: Reprodução/Freepik/@wavebreakmedia-micro