Liga da Alegria traz mágico para conversar com os estudantes Henry Cordean falou sobre os desafios do trabalho voluntário

Compartilhar :

Mágica na Liga da Alegria

Nesta quarta-feira, 10, os estudantes da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Santa Casa de São Paulo participaram da segunda aula da recém-formada Liga da Alegria. Ministrada pelo ilusionista Henry Cordean, a aula ocorreu em meio a truques de mágica e interações com os alunos. Professor de Ciências Sociais e Humanas para o Ensino Médio, Cordean realiza trabalhos voluntários desde os 12 anos de idade. E foi esse o tema que ele abordou. Com o título “O trabalho voluntário e a persona, uma relação entre o artista e o ser humano”, o mágico enfocou os desafios do primeiro contato, da comunicação e do convívio com pessoas em sofrimento.

Foi uma preparação para aqueles que desejam tornar-se voluntários. Cordean convidou os estudantes a refletirem sobre seus instrumentos de trabalho, métodos e objetivos a serem alcançados. Contando algumas experiências próprias, ele ressaltou que o voluntário deve estar preparado para ser afetado pelas relações desenvolvidas durante o trabalho.

Liga da Alegria

O curso introdutório e o lançamento da Liga aconteceram no dia 20 de março, quando foi apresentado seu objetivo: melhorar a qualidade de vida de profissionais que cuidam das pessoas. A ferramenta para isso é o riso. “Nossa frase é: a alegria é contagiante, então, passe adiante!”, comenta a aluna Luana Stanganelli Martinez, presidente da liga multidisciplinar. Entre os temas a serem trabalhados, estão: palhaçoterapia, risoterapia, sistema límbico e fisiologia do riso. “É uma liga de emoções!”, completa Luana.  A Liga da Alegria é orientada pela professora Lia Mara Rossi, docente do Departamento de Morfologia da FCM/Santa Casa de São Paulo e da Faculdade de Medicina de Jundiaí. Lia é também doutora palhaça formada pela ONG Presente de Alegria.

141 visualizações

Compartilhar :