FCM/Santa Casa mobiliza-se pela conscientização sobre o Transtorno do Espectro Autista Ações de divulgação e ensino marcam Dia Mundial do Autismo na instituição

Compartilhar :

Estudantes aderiram à foto oficial e fizeram suas próprias divulgações nas redes sociais. Clique na imagem para ver mais fotos

Nesta terça-feira, 02, a Irmandade e a Faculdade da Santa Casa vestiram azul pelo autismo.  É tradição dos professores, alunos e colaboradores das duas instituições reunirem-se em frente à Capela Nossa Senhora da Misericórdia, dentro do complexo hospitalar da Irmandade, para uma fotografia em apoio ao Dia Mundial de Conscientização sobre o Autismo. A atividade é organizada pelo Curso de Graduação em Fonoaudiologia e o Departamento de Saúde Mental da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Santa Casa de São Paulo.

Estabelecido em 18 de dezembro de 2007 pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), o World Autism Awareness Day passou a ser celebrado anualmente em 2 de abril. No documento que detalha a resolução,  a ONU convida os países membros, organizações internacionais e sociedade civil a observarem a data com o objetivo de aumentar a consciência pública sobre esta condição neurológica.

A Liga de Autismo da FCM/Santa Casa aproveitou a data para realizar o seu IV Curso Introdutório, destinado aos estudantes que desejam participar do grupo. O médico geneticista Decio Brunoni, professor titular da Universidade Presbiteriana Mackenzie, abriu o evento com a palestra “Transtorno do Espectro Autista (TEA): Causas Genéticas, Epigenéticas e Ambientais”.  A uma sala lotada de alunos e professores, o docente abordou as diversas etiologias e apresentações clínicas do transtorno, considerando os quadros sindrômicos determinados por aspectos genéticos, ambientais ou então multifatoriais. “Cerca de 80% dos indivíduos com TEA são melhor explicados pelo modelo multifatorial, em que não existe uma causa única que explique a condição”, destacou Brunoni.

O curso também contou com a presença de integrantes do Grupo de Apoio ao Indivíduo com Autismo (GAIA), associação civil fundada por pais de crianças com TEA que visa o desenvolvimento das habilidades pessoais, subjetivas, cognitivas e sociais desta população. O músico Fred Tavares, a fonoaudióloga Cinthia Kawamura e a terapeuta ocupacional Julia Rodstein Rodrigues apresentaram o Projeto Música e Movimento e outras ações de inclusão e promoção de saúde.  Uma criança atendida pelo GAIA, juntamente com seus pais, participou do evento.

Sobre o autismo

A Organização Mundial de Saúde estima que uma em cada 160 crianças do mundo tenham Transtorno do Espectro Autista. O TEA engloba uma série de condições caracterizadas por algum grau de comprometimento no comportamento social, na comunicação e na linguagem. O funcionamento intelectual em indivíduos com TEA é extremamente variável: casos mais leves manifestam-se de maneira sutil, enquanto outros podem apresentar ausência de comunicação verbal e até dependência completa para a realização de atividades básicas.

Saiba Mais:

Diagnóstico e características clínicas do autismo – Associação de Amigos do Autista

Os diferentes olhares sobre o autismo – Revista Saúde

Transtorno do Espectro Autista – Informações da OPAS Brasil

Em dia mundial, ONU pede mais acesso das pessoas com autismo a tecnologias assistivas

Grupo de Apoio ao Indivíduo com Autismo

Artigo – TEA: causas genéticas, epigenéticas e ambientais

Resolução da ONU sobre definição do Dia Mundial de Conscientização sobre o Autismo

298 visualizações

Compartilhar :