Eletroconvulsoterapia – Tratamento sofre com estigmas, mas ainda é usado em casos específicos Professor instrutor da FCMSCSP é entrevistado

Compartilhar :

Com um histórico condenável de aplicação indiscriminada e uso em tortura, a eletroconvulsoterapia (ECT) sofre com estigmas, mas ainda faz parte do arsenal de tratamentos de transtornos psiquiátricos. Em certos casos, é a única terapia que surte efeito. Conversamos com o dr. Rafael Bernardo, psiquiatra, diretor do Centro de Atenção Integrada em Saúde Mental da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) — SPDM e professor-instrutor da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Acesse aqui.

70 visualizações

Compartilhar :