‘Complicação tardia da Covid-19’, diz pediatra sobre síndrome que afeta crianças Professor da FCM/Santa Casa é entrevistado pela CNN Brasil

Compartilhar :

O Brasil começou a registrar casos de uma síndrome rara que atinge crianças infectadas com Covid-19. De acordo os relatos, os pacientes têm apresentado manchas pelo corpo, olhos vermelhos, barriga inchada e febre, entre outros sintomas. Em maio, a Sociedade Brasileira de Pediatria emitiu nota de alerta sobre a recém-descrita como Síndrome Multissistêmica Inflamatória Pediátrica (SMIP).

Em entrevista à CNN, na manhã desta segunda-feira (3/8/2020), Marco Aurélio Safadi, presidente do departamento de infectologia da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e professor da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, afirmou que a síndrome é uma complicação tardia da infecção pelo novo coronavírus.

“É uma síndrome rara e que foi inicialmente observada na Europa, EUA e acompanhamos alguns casos no Brasil. É uma complicação tardia da infecção, ou seja, não ocorre no momento em que as crianças contraem a Covid-19. Ela é uma manifestação que costuma ocorrer duas a três semanas posteriormente à infecção”, explicou.

Em sua avaliação, o médico afirma que é uma doença potencialmente grave. Portanto, nem todos os casos evoluem para este estágio. “É um fenômeno ainda raro associado à infecção e fruto de uma reação desequilibrada do nosso sistema imune”, concluiu.

Acesse reportagem: https://www.cnnbrasil.com.br/saude/2020/08/03/complicacao-tardia-da-covid-19-diz-pediatra-sobre-sindrome-que-afeta-criancas

1.910 visualizações

Compartilhar :