Profa. Dra. Sônia Maria Rolim Rosa Lima realiza concurso para Professora Titular Tema desenvolvido na aula foi "Climatério: aspectos atuais"

Compartilhar :

Fotos disponíveis para download no Flickr da  FCM/Santa Casa de SP

 

A Profa. Dra. Sônia Maria Rolim Rosa Lima, do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, realizou Concurso para Professora Titular dia 30/1/2020.

Compuseram a Banca Examinadora Prof. Dr. Sebastião Piato – Professor Emérito – FCMSCSP, Prof. Dr. Roberto Saad Junior – Professor Titular – FCMSCSP, Prof. Dr. Kleber de Melo Morais, Professor Titular – UFRN, Prof. Dr. Paulo Cesar Giraldo – Professor Titular – UNICAMP; e Prof. Dr. Rosires Pereira de Andrade, Professor Titular – UFPR. Foram suplentes e compareceram ao concurso o Prof. Dr. Carlos Alberto Malheiros e Professor Titular – FCMSCSP e a Profa. Dra. Lucia Helena da Costa – Professora Titular – UNICAMP.

Na sua aula, a professora Sônia enfocou uma breve história da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, que já formou 5290 médicos. Em seguida tratou do tema “Climatério: aspectos atuais”. Enfatizou que, com o envelhecimento da população, cada vez mais mulheres passam pelo período e que é necessário se preocupar com a qualidade de vida delas, á que o climatério, pode trazer, entre outras consequências, ondas de calor e secura vaginal.

Apontou ainda pesquisas que relatam que as mulheres temem mais o câncer de mama, mas a maioria das mortes ocorre por doenças cardiovasculares, que podem ser prevenidas com dieta e prática de exercícios físicos, entre outras ações. Em termos medicamentosos, a terapia hormonal combate os sintomas do climatério, mas, em casos de contraindicação desse caminho ou por preferência do paciente com medo dessa alternativa, medicamentos fitoterápicos, desde que usados com resultados científicos comprovados, podem ser utilizados.

A agora Professora Titular concluiu que o climatério, por ser um período de crise da mulher em diversos aspectos, demanda profissionais de saúde que compreendam a situação, assim como uma equipe multidisciplinar que priorize o tratamento da saúde como um todo.

“Por se tratar de um momento único da vida da mulher, ela deve priorizar valores básicos, exercer aquilo que gosta, dedicar-se a algo ou a alguém, reconhecer seu devido valor, estudar, amar, sonhar e tratar da sua saúde”, concluiu.

 

 

376 visualizações

Compartilhar :