Educação em Saúde – Consumo de drogas entre adolescentes nas áreas periféricas de São Paulo Trabalho foi apresentado no Encontro Nacional dos Estudantes de Enfermagem, em Brasília, DF

Compartilhar :

Para lembrar a importância da Semana da Enfermagem, celebrada de 12 a 20 de maio de 2020, a Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo apresenta algumas de suas ações de ensino, pesquisa e extensão de destaque.

O trabalho Educação em Saúde – Consumo de drogas entre adolescentes nas áreas periféricas de São Paulo, de Lethicia Gabriele Nascimento de Souza e da Prof.ª Dr.ª Rosimeire Angela de Queiroz Soares, da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo foi apresentado no Encontro Nacional dos Estudantes de Enfermagem, em Brasília, DF, em 2019.

Trata-se de uma proposta de educação em saúde sobre consumo de drogas entre adolescentes nas áreas periféricas de São Paulo. As drogas são substâncias que produzem mudanças nas sensações, no grau de consciência e no estado emocional das pessoas. O efeito da droga varia de acordo com três fatores: droga, usuário e ambiente. A Lei n° 8.069/1990 do Estatuto da Criança e do Adolescente assegura os adolescentes o direito a saúde e o acesso às estratégias de redução de danos. Neste sentido, uma das propostas de educação é incentivar os jovens a aderir à prática em redução de danos. A promoção de estratégias e ações de redução de danos voltada para a saúde pública e direitos humanos, deve ser de forma articulada junto aos vários setores, visando à redução dos riscos, consequências adversas e dos danos associados ao uso de drogas para a pessoa, a família e a sociedade. Destes conhecimentos apreendidos durante o curso de graduação em enfermagem, foi elaborada uma estratégia de ensino voltada aos adolescentes em vulnerabilidade.

Objetivo: orientar e sensibilizar adolescentes entre 12 aos 24 anos de idade, residentes das áreas periféricas da cidade de São Paulo, estudantes da rede pública de ensino, sobre os riscos e acidentes ocasionados pelo uso abusivo de drogas em bailes, integrando o projeto de redução de danos.

Resultados: a estratégia do tipo roda de conversa, pode ser um recurso informal e atrativo para a faixa etária, e constitui em um bom momento para orientar os adolescentes sobre prevenção de danos relacionados ao uso abusivo de drogas, além da oportunidade de demonstrar a importância do uso de preservativos masculinos e/ou femininos nas relações sexuais; e debater sobre ISTs, assim o enfermeiro desempenha seu papel como educador, desde a promoção e prevenção. Assim, a proposta é discutir essas ideias com os adolescentes criando um vínculo entre profissional-cliente, na qual abrirá portas para debater demais assuntos, e conseguindo atendê-lo em sua integralidade.

Acesse o PDF aqui.

Conheça outras ações do Curso de Enfermagem da FCM/Santa Casa: http://fcmsantacasasp.edu.br/semana-da-enfermagem-2020/

81 visualizações

Compartilhar :