Evolução acadêmica, crescimento estrutural e um objetivo apenas: a qualidade do ensino Durante a pandemia, a FCMSCSP reiterou o seu compromisso com a busca contínua de formação de médicos de excelência

Compartilhar :

Ampliação da capacidade estrutural da FCMSCSP

A pandemia mostrou sua força promovendo rápidas e profundas transformações em todas as esferas da sociedade.

A Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo permaneceu ativa, buscou todas possibilidades e ferramentas para manter o curso de medicina funcionando com objetivos pedagógicos preservados.

A FCMSCSP reiterou o seu compromisso com a qualidade do ensino e busca contínua de formação de médicos de excelência, mesmo que de maneira provisória em modo remoto emergencial, conforme autorização do MEC.

Neste sentido, houve investimento imediato na ampliação da sua infraestrutura tecnológica, como a construção de 2 novos estúdios de gravação e de utilidade multimídia, aquisição de novas ferramentas de ensino, amplo apoio à Coordenadoria de Educação a Distância através da ampliação do grupo de profissionais envolvidos com o EAD, capacitação de todo corpo docente dentre outras ações.

O curso de medicina redesenhou o seu internato, com todos cuidados para segurança dos alunos. Em ação coordenada e alinhada com o hospital central reinseriu os internos no ambiente de prática médica (possível) em tempos de COVID-19. Foram fornecidos, pela faculdade, todos os EPIs, além de capacitação dos alunos para o correto atendimento dentro de ambiente hospitalar transformado.

Alinhado com a realidade financeira dos alunos, entendendo a necessidade de trabalhar a permanência estudantil, a FCMSCSP acolheu os alunos em dificuldade de honrar suas mensalidades. Criou-se um fundo com condições e liquidez suficiente que pudesse amparar os inadimplentes sem comprometer o curso e a saúde financeira da instituição.  Também foi a escolha da instituição a correta política de manutenção do emprego e pagamento integral dos salários dos docentes, funcionários servidores técnicos e corpo administrativo.

Mesmo durante este complexo e adverso ano, onde o nosso habitual cenário para a prática de ensinar mudou por completo, o nosso estilo de ensinar foi mantido e não se interrompeu o planejamento de evoluir no plano pedagógico e estrutural. O trabalho da diretoria do curso de medicina foi a permanente na elaboração da melhor matriz curricular para o próximo ano letivo (2021).

A nova matriz curricular do curso de medicina trará inovação sem perder as qualidades do currículo vigente, adotará o ensino baseado em competências, ampliará a prática médica no pré-clínico, trará a simulação de maneira estratégica e as novas tecnologias em saúde como facilitador do ensino (que em última instância significa segurança ao paciente).

A nova estrutura pedagógica do curso diversificará as formas de avaliação e implantará inédita forma de garantir que o aluno evolua, ao seu tempo, para o melhor das suas habilidades e conhecimento com ótima comunicação, raciocínio clínico para executar um atendimento, de fato, humanizado e acolhedor. Será implantado o sistema de EPA’s (Atividade Profissionais Confiabilizadoras) na graduação visando garantir tudo que foi citado previamente.

Pensando em renovar nossa estrutura a reforma do prédio da rua Cesário Motta Jr., 61, promoverá o aumento de 11 para 16 salas, passando-se de um total de 517 para 882 lugares. Foi concluída do Laboratório da Morfologia; e o novo prédio na Rua Jesuíno Pascoal para a imediata adequação e criação do Ambulatório Didático da FCMSCSP para aulas de propedêutica, algumas atividades de simulação e criação de módulo prático de telemedicina e telesaúde. Além disso, um novo Centro de Simulação Realística e Técnica Cirúrgica, dentro do Complexo da Irmandade, está previsto e em fase de fechamento de projeto com financiamento já garantido.

E não esquecendo do sonho de todos nós: uma nova AAMA nascerá em espaço amplo e adequado ao lado ao lado da Santa Casa. E por que não a nossa antiga TOCA voltando a ativa para receber a todos? A TOCA antiga passará por um processo de revitalização, transformando-se em um espaço de convivência para alunos e professores.

A aprovação, pela Congregação, dia 25/8/2020, da ampliação do número de vagas do curso de Medicina das atuais 120 para 180, a serem oferecidas no Vestibular de 2021, viabilizará todas esta série de ações estruturais e pedagógicas. As turmas serão de 90 alunos (turma A e B) ou mesmo com formação de grupos ainda menores, com espaços físicos ampliados já mencionados, que sabidamente melhora o aprendizado. Os campos de prática serão ampliados, como já era o plano antes da inclusão de novas 60 vagas, e serão estruturados para receber nosso aluno em todo complexo da Santa Casa de SP.

Crescer em número significará apenas o fortalecimento da nossa missão: um ensino de qualidade ainda mais marcante, potente e de destaque na cidade de São Paulo; esta evolução permanente do ensino deverá sempre acompanhar a FCMSCSP. Nós podemos crescer. Crescer desta forma, planejada, mostrará um caminho e um momento ainda melhor que se inicia da nossa querida faculdade.

Notícia relacionada: 

FCM/Santa Casa aprova ampliação de número de vagas no Curso de Medicina

353 visualizações

Compartilhar :