24/4/2020

Manejo de Doenças Linfoproliferativas durante a Pandemia do COVID-19 Documento é coordenado por professor da FCM/Santa Casa

Compartilhar :

A doença causada pelo novo coronavírus-2019 (CoVid-19) já afetou mais de 2.000.000 pessoas e foi responsável por mais de 140.000 mortes em todo o mundo. Pacientes com câncer podem estar particularmente em risco para casos graves de infecção, bem como maior risco de internação na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), necessidade de ventilação invasiva e/ou morte. Além disso, pacientes com câncer podem estar mais expostos devido a consultas médicas constantes, infusão de medicamentos e exames.

Há também preocupação com a utilização da estrutura hospitalar durante a pandemia
do COViD-19. Vários relatos de falta de equipamentos médicos, leitos hospitalares e de unidade de terapia intensiva (UTI) foram publicados e impõem difíceis escolhas éticas à comunidade médica. Várias sociedades médicas publicaram recomendações sobre o tratamento do câncer em tempos do COVID-19, incluindo diretrizes para o manejo de pacientes hematológicos e transplante de medula óssea.

A ABHH, através de um esforço coordenado de vários especialistas sob a coordenação do Dr. Carlos Chiattone, professor da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, publica suas recomendações gerais sobre o manejo de doenças linfoproliferativas durante a Pandemia. Tais recomendações serão também publicadas como Artigo Especial na revista Hematology, Transfusion and Cell Therapy. É importante salientar que à luz do aprendizado vertiginosamente rápido sobre a Pandemia do COVID-19, estas recomendações podem sofrer reformulações a qualquer instante. Estas reformulações serão informadas pelo site da ABHH (https://abhh.org.br/).

Acesse documento completo aqui.

85 visualizações

Compartilhar :