20/5/21

Obesidade traz mais risco de doença cardiovascular na vida adulta para meninas Dr. Ricardo Uchida, professor da FCMSCSP, liderou o estudo com 92 adolescentes

Estudo realizado com 92 adolescentes sugere que meninas são mais propensas do que os meninos a desenvolver alterações metabólicas associadas à obesidade, entre elas hipertensão e dislipidemia – elevação dos níveis de colesterol e triglicerídeos no sangue.

A pesquisa é liderada pelo Dr. Ricardo Riyoiti Uchida, chefe do Departamento de Saúde Mental da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de SP, também responsável pelo recrutamento dos 92 participantes na faixa dos 11 aos 18 anos.

Também é relacionada a diferença entre meninos e meninas ao desenvolvimento de alterações metabólicas relacionadas à obesidade, abrindo novos caminhos para um tema pouco explorado pela comunidade científica.

Confira o texto completo da Agência FAPESP aqui.

103 visualizações