Relato de experiência: a importância de participar de uma gestão de liga acadêmica durante a graduação Trabalho foi apresentado no Congresso Brasileiro de Enfermagem de 2019

Compartilhar :

Para lembrar a importância da Semana da Enfermagem, celebrada de 12 a 20 de maio de 2020, a Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo apresenta algumas de suas ações de ensino, pesquisa e extensão de destaque.

O trabalho RELATO DE EXPERIÊNCIA: A IMPORTÂNCIA DE PARTICIPAR DE UMA GESTÃO DE LIGA ACADÊMICA DURANTE A GRADUAÇÃO, de Ariadne Polverini Fabbri, Lethicia Gabriele Nascimento de Souza e da Prof.ª Dr.ª Rosimeire Angela de Queiroz Soares, da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo foi apresentado no Encontro Nacional dos Estudantes de Enfermagem, em Brasília, DF, m 2019.

Introdução: A participação em uma liga acadêmica por um viés de organizador promove diferentes visões ao aluno. Mais do que o simples currículo acadêmico moldado pela instituição, o engajamento em uma liga permite abranger os horizontes para além da aprendizagem didática. Isso inclui entrar em contato com habilidades administrativas e burocráticas para organização de eventos e motivar a produção do saber científico e o contato com os vários profissionais da área da saúde. O ganho de responsabilidades e a tomada de decisões contribuem para saber lidar com situações adversas e para a formação de perfis de liderança. Desse modo, as ligas acadêmicas acabam por se tornar instrumentos de exploração da autonomia, da criticidade, da criatividade e do comprometimento (Silva, 2015).

Fazer parte da gestão propiciou experiência em como trabalhar em equipe, a partir dos anos 1990 o debate em torno do trabalho em equipe se amplia com o reconhecimento que não basta cada equipe funcionar bem, mas que é igualmente necessária a integração e colaboração entre as diferentes equipes de um serviço e equipes dos diversos serviços da rede de atenção à saúde. Assim é necessário que a formação para o trabalho em equipe e prática colaborativa inicie nos cursos de graduação e se mantenha ao longo dos processos de educação permanente dos profissionais de saúde e de enfermagem (Peduzzi et al, 2016).

O trabalho em equipe é aprimorado com o desenvolvimento de relações interpessoais, seja com os acadêmicos do curso de enfermagem, seja com profissionais da área. Isso permite a construção de vínculos e contatos úteis na trajetória profissional. Ao mesmo tempo, fazer parte da gestão permite desenvolver habilidades individuais mais específicas, como argumentar a favor de suas opiniões, respeitar a opinião do outro, treinar como transmitir o próprio conhecimento aos colegas para que trabalhemos em sintonia e respeitar prazos. Tais noções, sem a oportunidade de fazer uma liga acadêmica existir, não seriam possíveis, devido à rotina acadêmica de estudos.

Assim, pode-se observar que a Liga Acadêmica traz notoriedade, protagonismo e engajamento aos acadêmicos através de um assunto em comum. Ampliando, não só a experiência nas relações interpessoais, mas também, o conhecimento a respeito da Cardiologia, através de maior submersão nos assuntos tratados ao longo do semestre e através de profissionais da área, o que engrandece e enriquece ainda mais as explanações.  Por tanto, ao ser gestão de uma liga acadêmica nós ganhamos em dobro, pois aprendemos a ser líderes e promotores de um grupo que possui determinadas expectativas ao se engajarem no grupo e, também, como alunos ao ter de metodicamente sempre participar dos eventos da LAEC.

Objetivo: Relatar às experiências como acadêmicas do curso de graduação em Enfermagem na participação como Gestão 2018/19 da Liga Acadêmica de Enfermagem em Cardiologia.

Desenvolvimento: Relato desenvolvido durante a gestão do ano 2018/19 com a finalidade de relatar a importância de participar de uma gestão de liga acadêmica, e como isso influenciar e agregar na vida acadêmica para os alunos do curso de Enfermagem. Foi enviado um formulário para a Gestão 2018/19 com questões abertas que podem relatar a importância da participação desde a responsabilidade que é desenvolvida (em relação a convites de palestrantes, horário e dia das aulas, interesse dos temas), como também a contribuição na relação entre a gestão e os membros, com os docentes orientadores. São tarefas atribuídas à gestão na qual devem se dividir e procurar a melhor maneira para administrar os serviços atribuídos.

Resultados: Os relatos prevalentes são em relação às dificuldades em lidar com a equipe, em relação a respeitar o outro, ouvir e procurar entender uma opinião diferente da sua.

Considerações finais: Neste contexto, pode-se dizer que participar de uma gestão de liga acadêmica agrega muito valor na vida do acadêmico, visando uma vida futura profissional no qual pode agregar muito conhecimento às experiências vividas na graduação e permitindo viverem diferentes situações que podem o ajudar futuramente, aprendendo a lidar com as diferenças e dificuldades em trabalhar em equipe. Dessa forma…

Palavras-chave: Enfermagem. Cardiologia. Liga Acadêmica

REFERÊNCIAS

Silva SA, Flores O. Ligas Acadêmicas no Processo de Formação dos Estudantes. RevBrasEducMed 2015; 39(3):410-417.

PEDUZZI, M. OLIVEIRA, M.A.C, SILVA, J.A.M.S, AGRELI, H.L.F., NETO, M.V.M. Trabalho em equipe, prática e educação interprofissional. In: Clínica Médica., volume 1: situação da clínica, médica, sinais e sintomas de natureza sistêmica, medicina preventiva, saúde da mulher, envelhecimento e geriatria, medicina física e reabilitação, medicina laboratorial na prática médica. 2 ed. Barueri, SP: Manole, 2016:171- 79.

Acesse o PDF da pesquisa aqui.

Conheça outras ações do Curso de Enfermagem da FCM/Santa Casa: http://fcmsantacasasp.edu.br/semana-da-enfermagem-2020/

753 visualizações

Compartilhar :