Samba Enredo da Santa Casa emociona o público na posse do novo diretor Compositor é médico da 11ª Turma do Curso de Medicina

Compartilhar :

Fotos disponíveis para download no Flickr da FCM/Santa Casa de SP

No encerramento da cerimônia em que o otorrinolaringologista Prof. Dr. José Eduardo Lutaif Dolci foi empossado, dia 7/2/2020, diretor da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP), realizada no Auditório Prof. Dr. Christiano Altenfelder, emocionou ao público ouvir a gravação de “Santa Casa – Samba Enredo” – 75, de Celso Pereira Barreto, médico formado pela XI Turma da instituição, a mesma do novo diretor.

Ouça o Samba aqui.


Conheça a letra:

Neste samba recordamos os velhos tempos
Que o passado apagou e que agora
relembramos.

Santa Casa foi a primeira Faculdade
Primeiro Hospital Escola
De todo o Estado de São Paulo

Das outras você é a primeira chama
De todas você é a irmã maia velha
Com um passado de muita Glória e Tradição
A ferro no meu coração gravada

Chegou, chegou, chegou
Verdão do Arouche continue seu Pioneirismo
Que em toda sua história
Se tornou tradição

E agora é a primeira no samba
No esporte, na empolgação
Na amizade e simpatia

Você continua sendo a primeira
Apesar do longo tempo que passou
É o orgulho de todo mundo estudantil
Quem não te ama, teu calor nunca sentiu
Quem não te ama, vá pra…


E saiba como o médico, então aluno do terceiro ano de Medicina, compôs o samba:

“Compus o “Verdão do Arouche” em 1975, quando cursava o 3º ano. Nós teríamos prova de patologia no dia seguinte e reunimos nosso grupo em casa para estudar: cada um levava seu caderno, apostilas, livros e ali tirávamos duvidas fazíamos as revisões finais. As conversas paralelas eram sempre muito ricas e nessa época o movimento estudantil, a participação e o engajamento dos alunos, o CAMA, a Santa Casa eram os temas que mais nos entusiasmavam: enfim, morríamos de amor pela Escola.

Nesse dia falamos muito da importância da Santa Casa no cenário Médico de São Paulo “pois foi o primeiro hospital escola de todo o Estado…” a irmã maia velha das outras Faculdades.

Depois de acabarmos o estudo, todos foram embora e aquelas coisas ficavam martelando a minha cabeça sem me deixar dormir: “Santa Casa foi o primeiro hospital escola do Estado de São Paulo… a irmã mais velha das outras Faculdades’’ Isso dá Samba! Samba Enredo! Samba exaltação! Ali, com meu violão no colo, quase amanhecendo o dia, a canção foi saindo quase automaticamente, de primeira.

Quando amanheceu o dia, corri para a escola com a música na ponta da língua. Minha turma estava toda reunida na Toca, aguardando a prova e na porta de aço da patologia fiz a primeira audição pública do nosso “hino’. Foi lindo ver a moçada emocionada, muitos com os olhos molhados. Nesse da, nosso samba foi cantado muitas vezes e no final do dia já era cantado em coro pela minha turma. Logo toda a Escola adotou o samba, que era sempre lembrado em nossas festas e comemorações.

Eu me lembro bem da primeira vez que cantamos o “hino” numa competição com outras escolas: tínhamos treinado muitas vezes com a Batusanta e estávamos afiados. Quando nosso time entrou na quadra, toda a nossa torcida cantou o samba a pleno pulmões, bem ensaiadinho: foi emocionante ver as outras torcidas em silêncio ouvindo o “Verdão do Arouche” arrepiando.

O restante todo conhece: o “Verdão do Arouche” virou nosso hino, sempre cantando em nossas comemorações e eu muito feliz de participar, com uma pequena parcela da história da nossa Escola.”

 

 

 

 

 

 

757 visualizações

Compartilhar :